quarta-feira, 21 de fevereiro de 2007

Valeu aí, Metatron!

Carlos Santana, aquele guitarrista que já foi legal e hoje é um mala, está com um projeto novo: junto com sua esposa, vai abrir uma rede de restaurantes mexicanos, chamada Maria Maria. O primeiro vai ser na cidadezinha de Walnut Creek, na Califórnia, em abril. Segundo a nota oficial, o restaurante vai servir "especialidades da cozinha mexicana". Nenhuma informação sobre a trilha sonora do lugar.

Tudo graças ao Metatron, o anjo que parece o Papai Noel e foi quem ajudou o Santana a fazer sucesso nos anos 90. É sério: na última vez que ele esteve no Brasil eu o entrevistei para uma matéria na Folha de S.Paulo e ele não parava de falar que dinheiro e sucesso não importavam, ele só queria saber de levar alegria para as pessoas, e que tudo que acontecia com ele era graças ao Metatron, que tinha feito dele uma pessoa iluminada.

Essa matéria da Rolling Stone conta mais sobre isso. Olha que sensacional:

"Metatron is the architect of physical life. Because of him, we can French-kiss, we can hug, we can get a hot dog, wiggle our toe." He sees Metatron in his dreams and meditations. He looks a bit like Santa Claus -- "white beard, and kind of this jolly fellow."
(...)
"You will be inside the radio frequency," Metatron told him, "for the purpose of connecting the molecules with the light." Carlos Santana understood. He would make a new album and be on the radio again. And he would connect the molecules with the light: He would connect an audience with some of the spiritual information he now had.

Pelo menos ele foi original. Ao invés da ficção científica já manjada do L. Ron Hubbard, ele procurou uma coisa mais criativa para acreditar.

Nenhum comentário: