sexta-feira, 16 de fevereiro de 2007

Até que demorou...


Chris Cornell saiu do Audioslave. Pensa bem: quando o vocalista Chris Cornell entrou para o Audioslave, a banda gravou um monte de demos e saiu por aí dizendo que que o material era "revolucionário".

Aí, logo depois, ele saiu da banda.

Um pouquinho depois, ele voltou e eles lançaram o primeiro disco. Durante todo o tempo, o Audioslave teve dois empresários, dois agentes, dois tudo! Sempre um para o Cornell e um para os outros três, os ex-Rage Against the Machine. E foi exatamente por isso que o Zack de la Rocha havia saído do RATM - ele não achava certo haver esse divisão dentro de um conjunto.

Se você tem alguma esperança de ver a volta do Soundgarden, pense duas vezes. O Soundgarden não é o Rage Against the Machine! Ah, sim, tem mais um detalhe importante: Cornell e os ex-Rage eram de gravadoras diferentes, então o Audioslave lançava um CD por gravadora: o primeiro foi da Sony, o segundo da Interscope (Universal aqui no Brasil), o terceiro da Sony... E eles ficaram devendo um! Portanto, aguarde a coletânea tipo As Melhores do Audioslave, a ser lançada em breve pela Interscope.

Para consolar as viúvas do Audioslave, três momentos de vergonha extrema:

1 - Cornell tenta imitar Zack de la Rocha


2 - Momento "dude, where's my voice?"


3 - Billie Jean is not my lover

Nenhum comentário: