quinta-feira, 22 de fevereiro de 2007

Ano Zero

Trent Reznor é um artista complexo. Não bastasse a música intensa que ele faz com o Nine Inch Nails, agora ser fã da banda envolve todo um universo particular, muita ficção científica pessimista e muito tempo perdido na frente do computador. Algum novo gênio de marketing contratado pela banda bolou todo uma campanha de marketing viral baseado em um "alternate reality game" (tipo o Lost Experience, saca?) pra divulgar o disco novo da banda, "Year Zero", que vai ser lançado no próximo dia 17 de abril.

Tudo começou com uma camiseta da última turnê da banda com umas letras em destaque. Juntando aquilo, você chegava ao site iamtryingtobelieve.com. Dali você partia para vários outros sites e fóruns (tipo esse e esse) que, juntos, contavam uma história apocalíptica sobre uma bomba que explodiu em Los Angeles em 2022, uma água envenenada e um remédio que todo mundo tem que tomar. Segundo o próprio Reznor, tudo isso está ligado ao próprio disco, que é "a trilha sonora de um filme que não existe" sobre o fim do mundo.

A última sacada da tal campanha de marketing do NIN foi deixar pen drives estrategicamente largados em banheiros de shows da banda. Nos pen drives, mp3s de músicas novas da banda. E um mp3 cheio de barulhos. Ah, mas aí é que vem a graça! Se você passa o mp3 por um "analisador de espectogramas" (quem é que bola esse tipo de coisa?), aparece na sua tela um número. Se você liga para esse número...

O nosso intrépido repórter Paulo Terron ligou para descobrir o que aconteceria. O resultado, você ouve aqui. Muito medo.

Nenhum comentário: