sexta-feira, 15 de abril de 2011

Toque Dela: o amor segundo Marcelo Camelo



Entrevistei o Marcelo Camelo, que acabou de lançar Toque Dela, para a Rolling Stone deste mês (Ronaldinho Gaúcho na capa). Meus momentos preferidos da entrevista:

  • "O amor é o modus operandi, é o 'como'. O amor é o como. Tem aquela do [Robert] Anton Wilson que fala: 'O objeto que você usa pra olhar o universo descreve em iguais proporções o universo, aquilo que você está observando e ele próprio, aparelho'. Então é como se fosse um 'como', é o proceder. O Laércio de Freitas, meu mestre absoluto, sempre me dizia: 'Marcelo, é com e para. Ser com e para as coisas'. O meu irmão tem uma frase que eu acho bonita. Ele diz que a felicidade é um gesto físico. Se é amoroso, você ganha amor. Se você é violento, ganha violência."

  • "Talvez inconscientemente [meu novo processo de composição] seja um caminho de liberdade - de uma mudança desse processo, mais do que de liberdade. Eu funciono com uma certa tentativa de busca. Martelar na mesma tecla não me interessa muito, parece que eu vou chegar ao mesmo lugar. Então, fico tentando opor o método [de composição e gravação] anterior ao seguinte. Acho que tenho conseguido um resultado estético diferente da anterior, de alguma forma. E também tem um monte de coisa que influencia. Não sei o que é faz os olhos desfocarem e você ficar mais míope para a percepção, passar a entender que a percepção menos acurada, menos precisa, também traz informação. Se eu tiro os meus óculos, passa a ser outro jeito de ver as coisas. O processo na música passa um pouco por aí: desfocar as escolhas e a precisão das coisas pra tentar enxergar outro lugar."


  • Fora as páginas que estão na revista, ainda há mais coisas inéditas no site da RS. E um montão de conversa ainda ficou de fora, infelizmente. Eu gosto bastante (e acho melancólico também) de como a entrevista acaba na versão de papel.

    Um comentário:

    Giancarlo disse...

    Ficou bem legal a entrevista, Terron. Deixa bem claro o modo de o cara pensar, agir, com as intervenções todas, daquele tico de mala dele. Gostei da música do primeiro clipe divulgado no youtube dele. Vai por aí o álbum?