terça-feira, 19 de abril de 2011

Frank Ocean: o lado sensível do Odd Future



Depois da agressividade de Tyler the Creator (que come uma barata, vomita e se enforca no clipe de "Yonkers"), é impressionante ouvir o álbum Nostalgia, ULTRA, de Frank Ocean, outro integrante do Odd Future, e dar de ouvidos com um R&B romântico e sensível.

A história do disco também é legal: Ocean assinou com a Island Def Jam, que o colocou na geladeira. E olha que ele - mesmo tento só 20 e poucos anos - já tinha escrito músicas para Justin Bieber e estava trabalhando como Beyoncé. O cantor cansou de esperar e, como quem não quer nada, postou um link gratuito no Tumblr para quem quisesse baixar Nostalgia, ULTRA.

O trabalho é uma mistura de mixtape com álbum. Tem faixas originais, com batidas de gente tipo Tricky Stewart (de "Single Ladies", "Baby" e "Umbrella", só para ficar nas mais famosas), e também se apropria de bases de canções alheias ("Electric Feel", do MGMT, virou "Nature Feels"; "Hotel California", do Eagles, acabou como o épico de 7 minutos "American Wedding").

Se você levar em consideração as letras do Odd Future - constantemente acusadas de homofobia -, Frank Ocean choca ainda mais. Em um trecho de "We All Try", ele canta: "Acredito que casamento não seja a união entre homem e mulher, mas sim entre amor e amor." Em "There Will Be Tears" ele se lamenta por não estar com o amor, mas diz se contentar em sonhar - e aí a faixa vira um batidão com lamentos sobre tristeza, família e - daí o título do disco - nostalgia.

Frank Ocean fica no meio de tudo: tem um pé na reclamação/euforia de Bruno Mars, algo da depressão química de Kid Cudi e o lado melodrámatico escancarado de The-Dream. E ele mesmo mostra as cartas, as intenções, na letra de "Songs for Women": "E toda vez que me perguntam se faço músicas para pegar a mulherada eu digo 'não', e eles dizem 'ok, não acredito'". E ele mesmo explica sua temática atual, logo depois. "Você quebrou o meu coração no meio, então eu canto sobre sofrimento. E agora canto sobre amor perdido."