quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Mais um bebê para Rosemary em 2014




A NBC anunciou ontem a escolha de Zoe Saldana para o papel de Rosemary na minissérie baseada no livro O Bebê de Rosemary (1967), aquele escrito pelo Ira Levin que virou filme do Roman Polanski em 1968.

Como o papo sobre esse “remake” (não sei se dá para chamar assim, é uma adaptação para outro meio, com aquele papo que foi usado no novo Carrie: “não é um remake, é uma nova adaptação do livro"), fui reler o volume de Levin.

Em primeiro lugar, fiquei chocado em ver como o filme do Polanski é fiel ao livro.

Depois, lembrei-me da entrevista coletiva do diretor no Brasil (em 2000, 2001?). Um jornalista fez uma pergunta toda elaborada sobre o que O Bebê de Rosemary representava, a metáfora que era aquela história (não me lembro os detalhes, algo sobre o medo da guerra?). O Polanski: “Não tem metáfora, é um filme de terror”. Respeitei.

E fuçando por aí, descobri que a história tem duas continuações. A primeira é um filme feito para a TV em 1976, chamado Look What’s Happened to Rosemary’s Baby, baseada nos mesmos personagens, mas escrito por Anthony Wilson (roteirista que trabalhou nas séries Bonanza e Perdidos no Espaço). Julgue você mesmo:



A segunda, mais digna, foi escrita por Ira Levin em 1997: Son of Rosemary. Eu sei, parece um bate-carteira clássico. Também pensei isso. Mas não é tão ruim assim – ainda se você pensar que, apesar da boa história, o original também não é um exemplo superior da arte da escrita.  


 A minissérie Rosemary's Baby ainda não tem data de estreia, mas sabe-se que terá cerca de 4 horas. Segundo este site, a história será transferida de Nova York para Paris. Só Deus - ou o diabo - sabe por que.

Nenhum comentário: