terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Quadrinhos na Cia. promete um ótimo semestre para fãs de HQ



O selo Quadrinhos na Cia., da Companhia das Letras, vem fazendo um ótimo trabalho por aqui - e não só com os lançamentos gringos, mas também investindo pesado nos artistas locais. Pelo calendário de lançamentos do primeiro semestre, parece que 2011 vai seguir nesse esquema.



O lote começa com Ordinário, de Rafael Sica, em fevreiro. Como eu escrevi aqui, as tiras urbanas do gaúcho exploram cenas melancólicas (e sem falas) de situações cotidianas, usando o surrealismo como ferramenta crítica (ou explicativa, dependendo de cada caso). Um caso raro de HQ nacional com estilo e sentimento.

Em março chega o elogiado álbum Três Sombras, de Cyril Pedrosa, seguido pelo volume final da saga Scott Pilgrim, de Bryan Lee O'Malley, no mês seguinte.



Maio tem a dobradinha Colônia Penal, de Sylvain Ricard-Mael, e o ousado A Divina Comédia de Dante, de Seymour Chwast.

Mas o grande furor deve chegar com a edição nacional de Asterios Polyp, de David Mazzucchelli, obra que certamente só se equipara a Jimmy Corrigan, o Menino Mais Esperto do Mundo, de Chris Ware, em termos de revoluções-por-quadrinho.

  • Veja também:
    "Os lançamentos da editora Top Shelf em 2011"
  • Nenhum comentário: