segunda-feira, 31 de maio de 2010

Mais uma campanha agressiva de Family Guy para o Emmy



Os produtores de Family Guy investiram mais uma vez em uma campanha agressiva para o Emmy. Desta vez, a vítima foi o filme Preciosa. Em 2009, o lance foi mais violento.

Scott Pilgrim ganha novo trailer (veja!)



Aqui está o novo trailer de Scott Pilgrim vs. the World, adaptação de Edgar Wright para os quadrinhos de Bryan Lee O'Malley. Este foca mais na relação de Pilgrim com Ramona.

Para ver em melhor qualidade, clique aqui.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Joe Dante volta ao "terror engraçado" com The Hole 3D



Quando Joe Dante dirigiu os dois filmes da série Gremlins, parecia que ele estava pronto para dominar o mundo. E aí alguma coisa deu errado no meio do caminho. Dante acabou preso entre filmes B e séries de TV. Agora, em 2010, ele se prepara para lançar o que pode ser um retorno à boa forma: The Hole 3D, filme que mistura aventura adolescente a terror leve, com ar cômico.

O site Twitch também achou uma versão italiana do trailer que, apesar da dublagem, tem imagens diferentes:



The Hole 3D começa a rodar o mundo - basicamente em festivais - a partir de junho. Chris Massoglia, de Cirque du Freak: The Vampire's Assistant, é um dos protagonistas.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Ozzy assusta visitantes de museu de cera



Não dá para negar que o Ozzy Osbourne teve uma boa ideia para promover seu novo álbum, Scream: ele fingiu ser um boneco de cera no Madame Tussaud's, em Londres Nova York, para assustar os visitantes. Gênio da raça.

Quando American Idol encontra O Exorcista nas Filipinas...

... acontece isso:



[essa veio via Ricardo Alexandre, do Causa Própria]

terça-feira, 25 de maio de 2010

Klaxons libera a nova "Flashover" (escute!)

Demorou, mas aqui está uma nova música do Klaxons. É "Flashover":



A banda vai tocar nos festivais de verão europeus nos próximos meses e promete estrear outras faixas novas.

Quando a banda passou pelo Brasil, em 2008, mostrou outras duas novas: "Moonhead" e "Valley of the Calm Trees".



As perguntas que Lost deixou

O College Humor juntou algumas das dúvidas que o final de Lost não tirou. Não são poucas.



Alguém responde?

Personagens de Lost viviam na letra de "Imagine"



Curti o final de Lost. Minha teoria: os personagens viviam dentro da letra de "Imagine", de John Lennon. Duvida?

(SPOILERS À FRENTE!)



  • "Imagine there’s no Heaven / It’s easy if you try / No hell below us"

    Apesar de todos os personagens terem "falhas no caráter", algo que os produtores fizeram questão de reforçar o tempo todo, ninguém foi para o inferno no fim.

  • "Above us only sky"

    A cena final, com o Jack olhando para cima.

  • "Imagine all the people / Living for today"

    No fim, quando o Christian Shephard diz que o tempo é irrelevante naquele lugar.

  • "Imagine there's no countries / It isn't hard to do / Nothing to kill or die for / And no religion too / Imagine all the people / Living life in peace"

    Essa é fácil: todo mundo, de todos os países (Coreia do Sul, Iraque, EUA) e de todas as religiões acaba junto, em paz, no mesmo lugar.

  • "You may say that I'm a dreamer / But I'm not the only one / I hope someday you'll join us / And the world will be as one"

    Aqui é sobre como todos achavam que poderia ser um sonho do Jack. Mas no final ele não estava sozinho, todos estava lá com ele. E o mundo deles só foi criado, como explicou o Christian, quando todos chegaram.

  • "Imagine no possessions / I wonder if you can / No need for greed or hunger / A brotherhood of man / Imagine all the people / Sharing all the world"

    Essa é a apoteose final, quando todos abandonam seus problemas da Terra e partem para a paz espiritual.


  • Calma, calma! É brincadeira!

    O único motivo para tanta coisa entre Lost e "Imagine" bater é o sentido universal das duas obras, que lidam com algo pós-material, pós-religioso. Tanto a letra da música quanto o tema da série têm relação com a paz - seja ela espiritual, política, mental ou física.

    Vampiros e lobisomens invadem o mundo real

    Lembra dos vampiros de Presidente Prudente? Pois algumas cidades norte-americanas agora têm lobisomens:



    E todo mundo achava que nossa "era da informação livre" ia fazer as pessoas evoluírem...

    O filme é ruim, mas a cada dia acredito mais que o Mike Judge estava certo na tese que ele defende em Idiocracy.

    [via Goma de Mascar, um dos sites mais legais do Brasil]

    segunda-feira, 24 de maio de 2010

    Veja Brendan Benson em homenagem ao Big Star

    Faz um tempinho rolou uma homenagem ao Alex Chilton, com um show da formação mais recente do Big Star sendo acompanhada por diversos vocalistas (tipo o que rolou no South by Southwest). Brendan Benson foi um dos convidados:





    Outros convidados da noite: John Davis (Superdrag), Mike Mills (R.E.M.>), Van Duren e Tommy Hoehn.

    sábado, 22 de maio de 2010

    Trabalho Sujo começa especial sobre o fim de Lost



    O Alexandre Matias, do Trabalho Sujo, fez um dos melhores acompanhamentos sobre a série Lost. E, com o final dela neste domingo, ele começou um especial com depoimentos de várias pessoas sobre o programa. O meu foi assim:

    Acho que devia ser entre 2005 e 2006, no intervalo entre a primeira e a segunda temporada de Lost. Nos EUA, a série já estava mais que bombada. Por aqui, começava a dar sinais de que não seria só mais uma. Portanto, fomos convocados – eu, Kátia Lessa, Carina Martins e o big boss Lúcio Ribeiro – para elaborar um especial do tipo "enciclopédia", para a Editora Abril.

    É até difícil de lembrar, mas naquela época Lost lançava dezenas de perguntas por episódio, além de enfiar um zilhão de "pistas" que poderiam ter alguma relação com a história (com o passar dos anos acabamos descobrindo que a maioria não tinha). Foi um pesadelo definir os verbetes da tal enciclopédia. Como você explica os filósofos Locke, Hume e Carlyle em dez linhas apertadas?

    Ao mesmo tempo, que série de televisão é essa que faz você pensar em filósofos? E em livros, de O Senhor das Moscas a Ardil 22, passando por The Shape of Things to Come e Matadouro 5. Era, no mínimo, um programa de televisão que poderia te levar a outras coisas. Poderia, porque esses outros caminhos não eram essenciais para a sua diversão. Dava para ficar ali só curtindo as emoções, tipo "caralho, tem um urso polar na ilha!" ou "meu Deus, existem outras pessoas lá!". Sempre com um ponto de interrogação no fim. Talvez por isso, mas não só por isso, Lost também tenha funcionado na TV aberta.

    E aí eu fico imaginando como seriam as "enciclopédias" de séries como Friends e Seinfeld – que eu adoro, veja bem. No máximo se limitariam a personagens, algumas referências do universo pop, talvez algumas locações. Duvido que alguma delas tivesse o verbete "taoísmo".

    Por falar em verbetes, lembrei-me que um grande número deles terminava com a referência "Ver: Dharma". E nós nos esquecemos de colocar exatamente um verbete na enciclopédia… Adivinha qual? Por outro lado, no universo de Lost a falta de informação faz tanto sentido que, olha só, ninguém reclamou.


  • Clique aqui para ler no Trabalho Sujo os textos de Lúcio Ribeiro, Ana Bean e mais um monte de gente legal.
  • sexta-feira, 21 de maio de 2010

    Comic Book Guy, RIP (1991-2010)



    Lá se vai o Comic Book Guy... Mas calma! É só nos quadrinhos.

    Dez HQs essenciais, segundo o site Graphic Novel Reporter



    O site Graphic Novel Reporter publicou uma lista com as dez HQs essenciais, dentro do subgênero graphic novel. É o básico do básico, sendo que todos (menos Asterios Polyp) foram publicados no Brasil (clique nos títulos para ir ao site das editoras):

  • O Chinês Americano, Gene Luen Yang; (leia uma entrevista com o autor)

  • Asterios Polyp, David Mazzucchelli; (leia a resenha da Entertainment Weekly)

  • Retalhos, Craig Thompson; (leia uma entrevista com o autor)

  • Bone, Jeff Smith; (leia um artigo da Time sobre a série de HQs)

  • Gênesis, Robert Crumb; (o autor fala sobre a obra)

  • Fun Home, Alison Bechdel; (confira uma entrevista com a autora)

  • Maus, Art Spiegelman; (o El País debate as "notícias desenhadas")

  • Persépolis, Marjane Satrapi; (entrevista com a autora)

  • Sandman, Neil Gaiman e outros; (Gaiman fala sobre quadrinhos e Sandman)

  • Watchmen, Alan Moore and Dave Gibbons. (entenda o mundo de Watchmen)


  • E se não foi o suficiente para você, o site colocou uma lista com outros 25 (e, vamos falar a verdade?, é um absurdo o Will Eisner não estar na primeira!). Se ainda assim você se sentir sedento por quadrinhos, uma lista de 100 escolhidos.

    Creators Project: Zhang Shouwang



    Talvez você já tenha lido sobre The Creators (ou Creators Project, parceria da Vice com a Intel, que tem a ideia de juntar diferentes áreas culturais, de música a design, dos games ao cinema – dando foco aos tais criadores do título, previamente selecionados em vários países). Pois lá no meio dos artistas está o chinês Zhang Shouwang, líder do Carsick Cars e de vários outros projetos musicais (que inclusive escreve peças eruditas).

    Eu insisto: se você não conhece o trabalho do cara, procure. Ele transforma influências de Sonic Youth em algo que faz total sentido, tanto na China quanto no Brasil (ou em qualquer outra parte do mundo). O Carsick Cars fez turnês que passaram por vários festivais europeus nos últimos anos, além de ter feito uma passagem elogiadíssima pelo South by Southwest deste ano.

    O futebol de Alejandro Iñarritu (com Homer Simpson)



    Nike = Alejandro Iñarritu + Simpsons + futebol + Cristiano Ronaldo + Ronaldinho Gaúcho + Roger Federer + Kobe Bryant + Wayne Rooney

    quinta-feira, 20 de maio de 2010

    Cat Power e oneeyedcats: encontro de cats no Rio



    Amanhã, sexta (21), Cat Power se apresentará no Circo Voador com abertura do oneeyedcats (ex-Sunny Side Down), banda da minha amiga Clarah Averbuck. "Acho [a Cat Power] um legítimo exemplar da força felina - é sempre bom encontrar semelhantes neste mundo cão", diz a brasileira.

    Como eu escrevi o release do grupo, serei preguiçoso e o reproduzirei aqui:

    "O grupo oneyedcats não tem esse nome à toa. Clarah Averbuck, letrista e cantora, vive sendo derrubada pela vida, mas sempre cai em pé. E aí está: aqui você encontra a cura para a obviedade 'amor = músicas românticas e melosas'. Não é o caso, nem de longe.

    As músicas do grupo – completado por Bruno Bandini no baixo, Fernando Tristessa no piano/rhodes/synths e Jorge Anzol na bateria – capturam vários aspectos do amor: a celebração, a intensidade, a rispidez e, por que não?, a agressividade. Se você analisar essa (não) fórmula, encontrará algo que está à beira da extinção musical em nossos tempos de pasteurização industrial. O oneyedcats remete às cantoras clássicas do Jazz – um pouco de Billie, uma pitada de Ella – espontaneamente, sem nem tentar. Talvez seja resultado do estilo de gravação da banda, que não tem pudor em registrar suas músicas madrugada adentro, na sala de casa ou onde estiverem no momento de inspiração.

    Mas o grupo não é uma unidade isolada. Em 'Comes Love', o violino de Hique Gomez (Tangos e Tragédias) reforça a dramaticidade, enquanto Douglas Godoy (do Vanguart) dá brilho a 'No One But Me', gravada e mixada por ele. Neste ano o oneyedcats grava um disco, que deve ter participações estarrecedoras como Arthur de Faria e Guilherme Mendonça."


    Cat Power & oneeyedcats no Circo Voador
    Bilheterias: Terça à Quinta, das 12h às 19h; Sexta, das 12h às 24h (exceto feriados). Sábado, 2h antes do evento. Pagamento somente em dinheiro. Vendas pela Internet ou Call Center. Forma de compra: o cliente recebe um código que deverá ser trocado pelo ingresso na bilheteria do Circo Voador, no dia do evento escolhido. www.INGRESSO.com.br Capitais e Regiões metropolitanas: 4003-2330 * Demais localidades: 0xx.11.4003-2330. De segunda a sábado, das 9h às 21h. (*) O serviço 4003 tem custo de ligação local + impostos locais, conforme o Estado de origem, para telefones fixos e custo de ligação + impostos para celulares, conforme a operadora. Mais informações: Circo Voador. Tel.: 021.2533-0354. Rua dos Arcos, S/N - Lapa - Rio de Janeiro - RJ - Brasil - Terra - Via Láctea.

    "Vou ao Brasil, amo o Brasil", diz Paul McCartney

    Paul McCartney participou, nesta quinta-feira, de um webchat. Logo na segunda pergunta, mandaram um: "Paul, venha ao Brasil!". E o ex-beatle: "Não! Venha você para cá. No meu quartinho... Eu vou ao Brasil, amo o Brasil".

    Claro que entre uma vontade e uma certeza existe todo um oceano.

    O futuro do cinema está nos estudantes?

    Enquanto um bando de diretores marmanjos fica choramingando por "falta de dinheiro e investimento", alguns estudantes de cinema apavoram na internet. Dois exemplos:

  • Robin Kasparik, da República Tcheca, com seu Seance


  • O quarteto francês Francois Vico, Martin Vaissie, Sarah Matuszak e Xavier Goubin, com Amock
  • Sarah Silverman entrevista os produtores de Lost

    Se você assistir a entrevista de Sarah Silverman com Carlton Cuse e Damon Lindelof (produtores de Lost) até o fim, vai descobrir se a "erva do capeta" influenciou na história:



    Ou não.

    quarta-feira, 19 de maio de 2010

    Paul McCartney libera vídeo de ensaio acústico












    Não poderia ser muito melhor (a não ser que você estivesse lá, é claro): Paul McCartney liberou um vídeo de um ensaio - ao ar livre! - para os shows da Up and Coming Tour. Começou com "Every Night", seguindo com "I've Just Seen a Face", "Midnight Special", "Calico Skies" e mais uma jam. Vinte minutos de música e papo. Matou a pau.












    Amanhã tem um chat com o ex-beatle. Clique aqui para saber mais detalhes.

    Jake Gyllenhaal & Robert Pattinson: a moda é apalpar os famosos?



    É uma tendência estranha, mas parece que a onda é apalpar os famosos. Exemplos:

  • Uma fã dá uma conferida no corpo de Robert Pattinson, no programa da Ellen DeGeneres


  • Um jornalista - "a pedido do pessoal do escritório", ele alega - pede para passar a mão na barriga do Jake Gyllenhaal
  • Janelle Monáe arrasa no Letterman (veja!)

    A tão elogiada (e verdadeiramente incrível) apresentação de Janelle Monáe no programa do David Letterman, ontem:



    É difícil acreditar, mas foi a primeira vez que ela cantou na TV.

    "Espero que seus filhos sejam presos", diz produtor de Guerra ao Terror a "pirateiros"



    Nicolas Chartier, o produtor de Guerra ao Terror que foi banido do Oscar por fazer propaganda de seu filme (e tentar diminuir Avatar), respondeu a um email de uma pessoa que se dizia contrária à intenção dos donos dos direitos do longa de processar os usuários que o baixaram ilegalmente.

    O produtor foi direto e agressivo:

    "Oi, Nicholas, por favor sinta-se à vontade para deixar a sua casa aberta cada vez que você sair e por favor diga à sua família para fazer o mesmo, por favor convide pessoas na rua para entrar e pegar as suas coisas, não para revendê-las mas para para fazer uso pessoal. Se você acha normal pegar meu trabalho sem pagar por ele, tenho certeza de que você vai distribuir seus móveis e posses. Também posso te mandar a minha conta bancária, já que você e sua família aparentemente têm tanto dinheiro para distribuir... Já eu gosto de pagar meus empregados, minha família e meu banco pelo trabalho deles e gosto de receber pelo meu trabalho. Fico feliz por você ser um imbecil que acredita que roubar é certo. Espero que sua família e seus filhos acabem na cadeia um dia por roubo, aí talvez eles aprendam a diferença. Até lá, continue sendo estúpido, você está indo muito bem nessa. E por favor não baixe, alugue ou pague pelos meus filmes, gosto que pessoas espertas e, mais importante, HONESTAS vejam meus filmes.

    Tudo de bom,

    Nicolas Chartier
    Voltage Pictures, LLC"


    Quem publicou essa suposta resposta (até rimou!) foi o site BoingBoing, que também tem o email enviado ao produtor. Leia tudo aqui. O argumento do cara que enviou o email a Chartier era aquele clássico dos defensores da distribuição gratuita de conteúdo na web: se não há lucro envolvido, não é pirataria.

    Chartier deveria pedir conselhos ao Lars Ulrich, do Metallica, que se arrepende de tentar processar os fãs que baixaram músicas de graça, mas não ligou muito para a morte do Napster.

    terça-feira, 18 de maio de 2010

    Bumblefoot no Rock Band: vai encarar?



    Aguenta?

    O triste fim de O Gordo e o Magro



    Em 1956, Stan Laurel (o magro da dupla O Gordo e o Magro) visitou seu companheiro Oliver Hardy, o gordo. Hardy, suspeita-se, estava com câncer. As imagens acima mostram esse último registro visual dos gênios da comédia.

    segunda-feira, 17 de maio de 2010

    Veja três cenas de Outrage, o novo de Takeshi Kitano



    Como Outrage, o filme que marca a volta de Takeshi Kitano aos violentos filmes de máfia japonesa, está em Cannes, mais cenas apareceram na internet.

  • A primeira mostra alguém sendo espancado:


  • A segunda é um diálogo com Kitano nervosinho, mas levando a pior:


  • A terceira é uma conversa ameaçadora de Takeshi Kitano com uma vítima (que, pelo que vemos, vai se dar muito mal...):


    Se você nunca viu os filmes de máfia do Kitano, aproveite que o YouTube ainda não apagou: a íntegra de Brother, Violent Cop e Boiling Point.
  • Cropsey: quando a lenda urbana não é lenda



    A lenda, em Staten Island, Nova York, era de que um paciente havia fugido de um hospício e vivia em túneis, sainda apenas para sequestar e matar crianças. Poderia ser só mais uma lenda urbana, dessas que os adultos criam para impedir que seus filhos fiquem na rua até tarde. Mas não era.

    No fim dos anos 80, quatro crianças sumiram na área e foram encontradas mortas. Andre Rand, ex-funcionário do tal hospício da lenda, foi preso como autor de pelo menos dois dos crimes.

    Os diretores Joshua Zeman e Barbara Brancaccio cresceram ouvindo essa história e explicam no documentário Cropsey como um mito local acabou, assustadoramente, tendo pontos de relação com a vida real. Mais sobre o filme aqui e no Facebook oficial da obra.

    sexta-feira, 14 de maio de 2010

    Keith Richards é jardineiro no tempo livre



    O Keith Richards foi ao programa do Jimmy Fallon para falar da reedição do Exile on Main Street, mas acabou dizendo que cuida de plantas no tempo livre. E que falou das capas de discos dos Rolling Stones preferidas dele. "O problema, às vezes, é o que está dentro delas...", disse.

    Mais uma: a música obscura dos Stones que ele mais gosta é "Connection", do álbum Between the Buttons (1967). A faixa está no filme Shine a Light:

    A versão colombiana de Grey's Anatomy



    Talvez você não saiba - e eu certamente não sabia - mas Grey's Anatomy tem uma versão colombiana. É A Corazón Abierto, exibida pelo canal RCN desde abril.

    É o caminho inverso de Ugly Betty: os criadores de Betty, A Feia (que serviu de inspiração para a série norte-americana) adaptaram o drama médico para o público latino, transformando-o em uma novela.

    A Corazón Abierto inicialmente terá 80 episódios, que também chegarão aos EUA pela rede Telemundo. Na Colômbia, metade do público de televisão assistiu à estreia.

    Claro que já fizeram um vídeo comparando os personagens:

    Adolescente que toca Lady Gaga no piano vai ao programa da Ellen



    A Ellen DeGeneres entrevistou Greyson Chance, o garoto que bombou no YouTube tocando "Paparazzi", da Lady Gaga, no piano.

    Lady Gaga faz uma breve participação, por telefone.

    Chance também fala sobre as composições originais dele, incluindo uma sobre um casal que se encontra no pós-vida depois de morrer de câncer. Ou algo assim.

    Glee vai de Gaga (e é "Bad Romance")



    Vazou essa versão do Glee para "Bad Romance", da Lady Gaga, que estará no episódio "Theatricality" (a ser exibido nos EUA em 25 de maio). A de "Poker Face" já estava na web:



    E tem também "Beth", do Kiss, que está no mesmo episódio como "resposta masculina".



    O Peter Criss deve estar se matando de alegria, já que o Kiss não toca mais essa música ao vivo (e, portanto, ele não recebe dinheiro por ela).

    quinta-feira, 13 de maio de 2010

    Mick Jagger é Desmond, de Lost



    Mick Jagger encarnou Desmond, de Lost, no programa do Jimmy Fallon (clique aqui para ver o vídeo, parte da paródia Late). Aliás, o talk show está fazendo uma "semana Rolling Stones": o Green Day tocou "Rip This Joint", o Keith Urban mandou "Tumbling Dice" e a Sheryl Crow ficou com "All Down the Line", entre outros. Sim, todas do Exile on Main Street.

    Se você estiver em dúvida quanto a essa nova edição do Exile, Mick e Keith te dizem os prós e os contras dela. Dica: Keith Richards faz mais sentido em português.

    Veja cenas do documentário Stones in Exile, dos Rolling Stones



    Acima, cenas de Stones in Exile, documentário que vem encartado na edição especial do disco Exile on Main Street, dos Rolling Stones. Taí um álbum que merecia mesmo um filme.

    Dan Aykroyd: de caça-fantasmas a caçador de ETs?

    Dan Aykroyd no Larry King Live, falando de ETs:



    Serião.

    Los Hermanos fará dois shows em 2010



    O Los Hermanos deve se reunir para duas apresentações fechadas, em Recife e Salvador, no segundo semestre deste ano. A informação foi dada por Marcelo Camelo, em entrevista à revista Trip.

    "Vamos fazer dois shows no segundo semestre, dois shows fechados", disse o músico. "Um em Recife e um em Salvador. E eu tô adorando. Pô, sinto mó saudade deles, outro dia fiquei vendo uns vídeos nossos em casa."

    A última apresentação da banda foi ao lado do Radiohead, em 2009.

    quarta-feira, 12 de maio de 2010

    Filhos de Michael Jackson piram no YouTube

    Quando Michael Jackson estava vivo, ele protegia a privacidade dos filhos. Aos cuidados da família Jackson, a vida deles é assim:

  • Blanket, o novo Star Wars kid


  • Paris, a rapper


  • Só o macaco pode ajudar


    [via Jezebel]
  • Seis anos do Hurley dizendo "dude" em Lost



    Seis temporadas do Hurley dizendo "dude" em Lost. Eu tenho um particular.

    Atriz Rashida Jones lança história em quadrinhos



    Rashida Jones não precisava de mais nada. Bonita, charmosa, engraçada e filha do produtor Quincy Jones, ela passou por The Office e logo ganhou um papel de destaque em Parks and Recreation. Mas agora ela mostra outro lado de sua personalidade: o de autora de histórias em quadrinhos.

    Em Frenemy of the State, que a Oni Press (a mesma de Scott Pilgrim) lança neste mês na América do Norte, uma herdeira ao estilo Paris Hilton é convocada pela CIA para missões especiais. O enredo pode parecer bobo, mas essa é idéia: uma mistura de ação ao estilo Alias com bobagens do mundo dos famosos.

    Rashida divide a autoria da HQ com o casal Christina Weir e Nunzio deFilippis (de New X-Men: Academy X), mais o ilustrador Jeff Wamester (que às vezes, no exemplar de estreia, deixa a desejar). O site da Oni Press tem uma prévia gratuita de nove páginas.

    Outra novidade: enquanto escreve a série, Rashida já prepara o roteiro de um filme, cujos direitos foram comprados pela Universal. Na versão para o cinema, ela trabalha com o também ator Will McCormack (Os Sopranos, Brothers and Sisters). O produtor será Eric Gitter que, para amarrar tudo, também produziu a versão cinematográfica de Scott Pilgrim.

    Quadrinhos adultos de Yoshihiro Tatsumi chegarão ao cinema



    Yoshihiro Tatsumi, um dos mais importantes integrantes da onda que redefiniu as histórias em quadrinhos adultas no Japão, nos anos 70, chegará ao cinema em breve. A animação Tatsumi, do diretor Eric Khoo, está em produção em Singapura.

    O longa será composto por diversas histórias curtas. Tatsumi é criador da expressão gekiga, que passou a definir um estilo japonês de HQs dramáticas. O quadrinista hoje é chamado de "o Crumb japonês" (mais pelo rompimento que a arte causou no mundo dos mangás) e até "o Will Eisner do Oriente" (pela semelhança narrativa).

    Nos último anos a obra dele ganhou mais antenção. Nos EUA, uma série de livros de luxo lançada pela Drawn & Quarterly (e editada por Adrian Tomine) já colocou no mercado títulos como Abandon the Old in Tokyo, The Push Man and Other Stories e A Drifting Life. Por aqui, a Zarabatana Books lançou Mulheres, em 2007 (mesmo ano em que a FIQ, de Belo Horizonte, trouxe originais do artista para uma exposição).

    Tatsumi deve ser exibido pela primeira vez no Festival Internacional de Cinema de Tóquio, em outubro.

    terça-feira, 11 de maio de 2010

    U2 em São Paulo?



    Essa tela acima está na abertura do ainda inédito DVD U2 360° at the Rose Bowl. Sim, a imagem mostra São Paulo.

    Seria lindo se fosse uma dica de que a banda pretende passar por aqui... Mas não é. Em 2010 com certeza Bono não canta por aqui - e para 2011 as chances são pequenas.

    Se serve de consolo, pelo menos o DVD será lançado por aqui no começo de junho.

    "De forma pouco realista, pensei em chamar o Axl para o meu disco", diz Slash



    A edição 44 da Rolling Stone tem uma entrevista que eu fiz com o Slash. Mais legal ainda: o site da revista tem a íntegra da conversa, com várias coisas que não entraram na versão em papel.

    Meu trecho preferido:

    Como você chegou ao Josh Freese, que tocou bateria no seu disco? Ele é, inclusive, co-autor da faixa-título do Chinese Democracy.
    Eu sei! Acho que o conheci depois dele ter trabalhado com o Axl. Acho que o encontrei no elevador e disse: "Você é o cara que tocou bateria naquela banda da qual eu nem faço parte". [risos] Nessa época eu ainda estava contra o Guns N'Roses. Ele é um baterista fenomenal, acabamos amigos. Quando o convidei para este projeto, ele estava em turnê com o Nine Inch Nails. Aí um dia ele me ligou e perguntou o que eu estava fazendo. Respondi: "Estou procurando um puto de um baterista!" Ele é um cara muito avançado, eclético musicalmente, é um cara de família.

    Você não pensou em ligar para o Axl Rose e pedir para ele cantar em uma das suas músicas?

    De forma pouco realista, essa ideia passou pela minha cabeça, sim. Mas, você sabe, isso nunca aconteceria. [risos]

    Deve ser um saco ouvir as muitas perguntas sobre uma possível volta da formação clássica do Guns.
    É que não há nada! Eu continuo repetindo: saí da banda em 1996 e nada aconteceu depois disso. Não houve nada que pudesse levar as pessoas a acreditarem que isso pudesse acontecer. Sem mencionar que... [silêncio] Ah, nada.


    Leia a íntegra da conversa com o ex-Guns N'Roses aqui.

    Bruno Aleixo explica as chances da seleção brasileira na Copa



    Bruno Aleixo e seus companheiros também falam de outros times, aqui.

    segunda-feira, 10 de maio de 2010

    Veja o clipe de "Between the Lines", nova do Stone Temple Pilots



    Eu já tinha achado essa "Between the Lines", do Stone Temple Pilots, muito boa. O clipe só reforçou essa ideia.

    Escutei o disco inteiro (que sai dia 25 de maio e leva o nome da banda) e achei digno. Não é só um disquinho para fazer turnê e ganhar uma grana. "A pressão que colocamos está em nós mesmos", disse o guitarrista Dean Deleo à Rolling Stone Brasil deste mês. "Por tudo o que passamos dentro do estúdio, o que vem de fora é algo irrelevante, praticamente inexistente. É como se não déssemos a mínima para o que as pessoas irão pensar. Acima de tudo, se a gente estiver feliz e confortável com o disco, é isso o que importa."

    Marcelo Camelo como você nunca viu



    Se liga no vídeo acima, que é uma prévia da entrevista da Kátia Lessa com o Marcelo Camelo para a próxima Trip.

    Parece que o encontro de Camelos foi amistoso, mas em certo momento o mais selvagem dos dois deu uma mordiscada no companheiro urbano.

    Surge o primeiro lobisomem de True Blood



    Legal esse vídeo da nova temporada de True Blood, mas esse bicho parece os "lobisomens" de Crepúsculo, que são só lobos grandes. Aliás, os de Crepúsculo nem são lobisomens mesmo, são metamorfos.

    Beatles devem voltar... Como zumbis!



    Se o filme que o Liam Gallagher está planejando sobre os Beatles já estava te dando medo, espere por Paul Is Undead: The British Zombie Invasion. Nele, o quarteto de Liverpool é zumbi - perseguido por um Mick Jagger caçador e uma Yoko Ono ninja.

    O longa-metragem segue essa onda de misturar monstros a coisas diferentes em livros: Orgulho e Preconceito e Zumbis, Abraham Lincoln: Vampire Hunter etc. Tanto que Paul is Undead é baseado no livro de mesmo nome.

    Isso me lembrou um vídeo antigo do YouTube, dos Zombeatles:



    Vamos ver o que Olivia Harrison, Yoko, McCartney e Ringo acham disso tudo...

    sexta-feira, 7 de maio de 2010

    Jane's Addiction estreia com Duff McKagan no baixo



    O Jane's Addiction estreou a nova formação, agora com o ex-Guns N'Roses/Velvet Revolver Duff McKagan no baixo, na madrugada do dia 6 de maio, em Los Angeles. Eles até mostraram uma música nova, "Soulmate", essa do vídeo acima.

    O Jane's me traz péssimas lembranças. Pouco antes da passagem da banda pelo Brasil, no ano passado, eu estava no Scream Awards, em Los Angeles. O empresário da banda me viu e perguntou se eu não queria conversar com o Dave Navarro, já que ele estaria no Brasil um tempinho depois. Eu disse que sim, claro. E foi a pior entrevista da minha vida, durando uns 40 segundos:

    E o Brasil? Vocês finalmente vão para lá, alguma expectativa?

    Navarro - Não. Eu nunca fui para lá, como poderia ter?

    Dave, o Perry Farrell disse que vocês estavam pensando em gravar músicas novas com o Jane's Addiction. É verdade?

    N - [Sem nem olhar para mim] Acho que o Perry já respondeu a essa pergunta.

    Sim, mas eu estou perguntando para você.

    N - [Me dando um tapão no ombro e saindo andando, inclusive deixando a acompanhante dele para trás, com uma cara de "o que está acontecendo?!?"] Foi bom te conhecer.

    Considerações sobre Super 8, o projeto de J.J Abrams e Steven Spielberg



    Acima, o trailer de Super 8, filme de J.J. Abrams produzido por Steven Spielberg. Ele mostra um trem transportando algo para fora da Área 51, até que uma caminhonete se joga contra ele, causando um acidente. Vemos então um vagão, que começa a receber pancadas pelo lado de dentro.

    Então, vamos lá:

  • A temática "transporte de ETs para fora da Área 51" já foi abordada várias vezes, especialmente na série Arquivo X e na produção Taken, do próprio Spielberg. O que aprendemos nesses casos? Nunca tire os ETs da Área 51, sempre dá errado;

  • A Área 51 vai ser tema de pelo menos mais duas produções grandes: Area 51 (de Oren Peli, diretor de Atividade Paranormal) e Paul (comédia de Greg Motolla, diretor de Superbad);

  • Posso estar errado, mas tenho a impressão de que os ETs dos filmes do Spielberg eram todos bonzinhos - pelo menos até Guerra dos Mundos, quando eles viraram vilões;

  • Já avisaram que Independence Day vai ganhar mais dois filmes, então os seres de outros mundos vão mesmo invadir (talvez não o mundo, mas no mínimo os cinemas);

  • E o Stephen Hawking disse que, caso os extraterrestres venham até nós, vai ser para invadir.
  • Então o Comedy Central vai fazer um programa que o Allan Sieber fez 10 anos atrás?

    Leia a descrição de JC, uma animação que o canal Comedy Central está desenvolvendo:

    "É uma animação de meia hora sobre JC (Jesus Cristo) querendo fugir da sombra gigantesca de seu pai"


    Agora veja a animação Deus É Pai, feita pelo brasileiro Allan Sieber dez anos atrás, com as vozes de Edu K e Paulo César Pereio:



    Bem parecidas.

    quinta-feira, 6 de maio de 2010

    MTV e HBO apostam em comédias sobre, ahn... Leia este post

    No ano passado, uma das melhores séries novas foi Hung, sobre um professor divorciado que, passando por uma crise financeira, decide se aproveitar de seus "dotes físicos" e vira um bem sucedido garoto de programa.

    Agora a MTV norte-americana decidiu levar um tema parecido ao ambiente escolar: em The Hard Times of RJ Berger um adolescente nerd vira ídolo na escola quando descobrem que ele é bem dotado:



    Parece engraçada.

    A série estreia nos EUA em 6 de junho, logo depois do Movie Awards. Já a segunda temporada de Hung começará a ser exibida pela HBO ianque em 27 de junho.

    Popload Gig: a vinda do Girls ao Brasil

    Confesso que eu não conhecia o grupo Girls antes dele ser anunciado como atração do Popload Gig 3 - mas foi uma boa surpresa. Antes de qualquer coisa, veja a entrevistinha que o Lúcio Ribeiro fez com o vocalista Christopher Owens:





    E o cara era integrante da seita Children of God, então tem - no mínimo - uma história curiosa.



    O Popload Gig 3 começa em São Paulo, no dia 10 de junho, em lugar a ser definido; dia 11 segue para o Beco, em Porto Alegre; dia 12, Rio de Janeiro, no Circo Voador.

    Pulgasari: o Godzilla de Kim Jong-il



    Quando você pensa em Kim Jong-il, o querido líder da Coreia do Norte (que - surpresa! - nasceu na Rússia), você pensa em filmes de monstro? Provavelmente não. Durante anos ouve-se dizer que o governante é um cinéfilo, totalmente devoto de Hollywood. Tanto que até se arriscou a fazer cinema!

    A história é fantástica. A atriz sul-coreana Choi Eun-hee teria sido sequestrada e levada para a Coreia do Norte, em 1978. O ex-marido dela, o diretor Shin Sang-ok, resolveu investigar o ocorrido e teria acabado sendo levado também.

    Lá, os dois supostamente foram forçados a fazer filmes (mas só depois de alguns anos tentando fugir e, por isso, passando um tempo na cadeia). Seria uma tentativa de estabelecer uma indústria desse tipo no país. Sang-ok mais tarde viria a dizer que "odiava o comunismo", mas que teria fingido o contrário para não irritar Jong-il.

    Kim Jong-il queria ideias novas. Para ele, o cinema da Coreia do Norte não mostrava nada novo, tudo era igual (o que nos leva à pergunta: não é isso que o comunismo busca?). O caminho para a mudança era, claro, ele mesmo: o líder ajudou a escrever o roteiro do longa-metragem Pulgasari, de 1985.

    Pulgasari é um monstro ao estilo Godzilla - mas tem o mesmo tamanho dos humanos. Um dos atores que havia "interpretado" seu similar japonês foi contratado para vestir a fantasia. Inicialmente, o bicho é um aliado do povo - mas depois se vira contra ele, em uma fúria descontrolada.

    Muita gente acha que é uma metáfora sobre "o monstro do capitalismo", mas o roteiro é tão confuso que é difícil afirmar com certeza. Tente você mesmo descobrir, assistindo abaixo à íntegra do filme:



    A história do diretor Sang-ok na Coreia do Norte é contada em detalhes neste artigo do Guardian. Vale a pena ler.

    A revista Vice norte-americana fez recentemente um mini-documentário, North Korean Film Madness, sobre as peculiaridades do cinema da Coreia do Norte:



    É bem legal, apesar da visão ser 100% Tio Sam e ter muita coisa reaproveitada de um vídeo anterior sobre o país. Por outro lado, a atriz Choi Eun-hee, de Pulgasari, fala brevemente sobre o sequestro dela e do diretor Shin Sang-ok.

    [Originalmente publicado no Ásia Agora]

    terça-feira, 4 de maio de 2010

    O pôster de Matt Groening para o All Tomorrow's Parties



    Viu o pôster do All Tomorrow's curado pelo Matt Groening, criador dos Simpsons? Simpático e bem indie.

    Público brasileiro está entre os preferidos de Paul McCartney



    A Up and Coming Tour, de Paul McCartney, ainda não deu sinal de que deve passar por aqui - mas o britânico certamente gostaria de fazer isso. "Tenho algo com o público latino", diz o ex-beatle em uma entrevista publicada no programa oficial da turnê. "Quero dizer, gosto de todas as plateias, mas quando você chega a lugares como o Brasil, o México e Porto Rico, você sabe que eles amam a música e, tradicionalmente, têm o sangue quente (...). Sempre nos divertimos muito."

    Por falar em shows, no livro Paul McCartney ainda diz qual seria a escalação de um festival perfeito para ele: MGMT abrindo, com Kings of Leon na sequência, passando pelo Coldplay, Beyoncé e depois ele mesmo. "Acho que eu aguentaria esse", diz.

    segunda-feira, 3 de maio de 2010

    Teaser de Buried mostra o terror de ser enterrado vivo



    Aqui acima você vê - ou não vê - o belo teaser trailer de Buried, filme do diretor Rodrigo Cortés estrelado por Ryan Reynolds.

    Eu tinha lido que os 90 minutos do filme eram passados dentro do caixão no qual o personagem de Reynolds é enterrado vivo, mas o IMDb tem uma lista longa de personagens, então não deve ser verdade.

    Buried foi exibido em Sundance e recebeu críticas positivas.

    Os Simpsons aparentemente aprovam "Tik Tok", da Ke$ha

    A abertura do episódio mais recente de Os Simpsons, exibido ontem nos EUA, teve "Tik Tok", da Ke$ha, como música de abertura:



    Tem cara de jabá, infelizmente.

    Encontro de lendas: as músicas que David Bowie e Jimmy Page gravaram juntos



    Era 1965 e o jovem David Jones ainda não tinha trocado seu sobrenome por Bowie. Convocado pelo empresário para cantar na banda Manish Boys, ele entrou em estúdio para cantar em duas faixas: "I Pity the Fool" e o lado B "Take My Tip".

    Até aí, nada demais. Só que na banda chamada para as gravações estava um outro jovem talento, que algum tempo mais tarde também brilharia na constelação do rock: Jimmy Page.

    Também há uma lenda de que, nesse dia em que os dois se encontraram, Page deu a Bowie um riff de guitarra. O guitarrista não sabia o que fazer com ele. A parte de guitarra acabou em "The Supermen", de 1970, e, quase trinta anos depois, em "Dead Man Walking".

    Voltando aos anos 60, o solo de guitarra do lado A é feito pelo futuro Led Zeppelin. Repare:

  • "I Pity the Fool" (A-side)


    Já o lado B, é a primeira composição de David Bowie a ser registrada em estúdio.

  • "Take My Tip" (B-side)