segunda-feira, 5 de julho de 2010

Novas séries norte-americanas investem em mistério



Parece que Lost deixou as redes de televisão norte-americanas na loucura de encontrar "o próximo grande mistério": várias dessas redes apostam em novas séries nesse estilo, embora nenhuma seja tão radical quanto a série da ilha.

A que mais lembra Lost é Persons Unknown. Nela, um grupo de estranhas é seqüestrado e aprisionado em uma espécie de vila cenográfica, de onde não conseguem sair. Lembra um pouco alguns episódios de Além da Imaginação, sendo que o criador do programa é o roteirista Christopher McQuarrie (Os Suspeitos, Operação Valquíria).



Caindo mais para o lado da intriga adolescente que vira crime, Pretty Little Liars segue a vida de um grupo de amigas que se envolveu - de forma ainda não esclarecida – no desaparecimento e assassinato de uma garota. A reviravolta começa quando elas passam a receber supostas mensagens da morta.



Em Rubicon, um integrante de um think tank descobre uma mensagem escondida nas palavras cruzadas dos jornais – e isso leva, indiretamente, à revelação de que existe um grupo secreto por trás de acontecimentos político-sociais importantes. Oficialmente, a série só estréia em agosto. O piloto foi exibido como prévia, no mês passado.

Rubicon e Pretty Little Liars são exibidos por canais pagos (AMC e ABC Family, respectivamente). Persons Unknown é da gigante NBC.

As três devem ter pelo menos uma duração básica: Rubicon terá uma temporada de 13 episódios, como é comum no canal em que é exibida; Persons Unknown, por enquanto, também terá esse número de capítulos; Pretty Little Liars foi melhor recebida e já garantiu uma primeira temporada de 22 episódios.

A fórmula só não funcionou para Happy Town, da ABC. O programa mostrava o dia-a-dia de uma pequena cidade no Minnesota, onde estranhos assassinatos e sequestros ocorriam (a emissora fez questão de tentar associar o programa a Twin Peaks). Teve oito episódios produzidos, mas foi cancelada depois da exibição do terceiro.

Um comentário:

lp7 disse...

nem tudo que vem depois de LOST vai estar a altura tipo FRINGE(que acho bom mais falta algo para dar mais molho) e FLASH FORWARD que acho muito cansativa