sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Nova de Paul McCartney está na web (ouça enquanto dá!)



"(I Want to) Come Home", música nova de Paul McCartney, está na web. Escute nesse vídeo acima, enquanto ela não é removida. A faixa estará na trilha-sonora de Everybody's Fine.

Gostei. Tem uma letra bonita e é uma balada de piano, do tipo que o Macca faz muito bem.

WeSC: os fones de ouvido mais legais do mundo



A era "fone do branco do iPod" já acabou faz tempo. A qualidade de som deles não é grande coisa e o visual está mais datado que as camisetas tye-dye. Então conheça os fones da WeAretheSuperlativeConspiracy (WeSC), empresa sueca que - segundo ela mesma - faz produtos para "os desleixados intelectuais".

Além de terem um som decente, os fones são desenvolvidos por artistas plásticos, DJs, skatistas, MCs e qualquer outro tipo de gente que possa contribuir na somatória arte + música.

No site da marca
dá para ter uma ideia da variedade de estilos (e desempenho) dos fones. Eu tenho um Stash Bongo, que é o usado pelo Joseph Gordon-Levitt em 500 Dias Com Ela, do diretor Marc Webb.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Teasers do novo DVD de Paul McCartney estão na rede



Acima está o breve teaser do CD/DVD Good Evening New York, que registra os shows de Paul McCartney em Nova York, inaugurando o estádio Citi Field (construído no lugar do lendário Shea Stadium). O lançamento está marcado para 17 de novembro.

Também dá para ouvir o áudio de "Day Tripper" (aqui, em Quicktime / aqui, Windows Media Player).

Paranormal Activity ganha a capa da Entertainment Weekly



O filme Paranormal Activity custou US$ 11 mil. Faturou, até agora, mais de US$ 62 milhões. Por isso está na capa da revista Entertainment Weekly desta semana. Dá para ler um trecho aqui.

"Miami Ink era 99% falso", diz participante do programa



Em entrevista à revista Inked de outubro, um dos tatuadores do programa Miami Ink, Ami James, mandou: "O Miami Ink era 99% falso e sinto muito que as pessoas tenham de saber isso".

Segundo ele, a edição do programa mudava completamente a personalidade das pessoas envolvidas. "[Com edição] eu posso transformar o maior dos idiotas em um anjo", disse. O problema para James é que as pessoas acreditam naquilo, por se tratar de um reality show.

O tom dramático imposto pelos produtores também não ajudava muito. "Comecei a odiar a tatuagem. Eu a associava a histórias trágicas e tristes. Não consigo sair à noite sem quem um coitado venha até mim e diga que quer tatuar uma homenagem ao pai que morreu ontem."

"Michael Jackson gostava de me encorajar", diz guitarrista de This Is It



Na semana passada eu conversei com Orianthi Panagaris, guitarrista que tocou com Michael Jackson nos ensaios para a turnê This Is It (agora exibidos no cinema, em forma de documentário). A matéria que a entrevista rendeu está aqui, mas ela também disse outras coisas:

  • A escolha para tocar com Michael Jackson: "Recebi um convite para participar dos testes pelo MySpace. Diziam que eu precisava saber 'Dirty Diana' e 'Wanna Be Startin' Somethin''. Já tinham mostrado alguns vídeos meu no YouTube para ele. Eu estava super nervosa, não achava que conseguiria o emprego. Mas fui lá e toquei todos os meus solos. Ele se sentou no sofá e agarrou o meu braço, perguntando se eu conseguiria andar rápido, atrás dele, tocando aquele solo. Foi um momento incrível."

  • Estar no palco com o Rei do Pop: "Quando toquei 'Beat It' com ele foi inacreditável. Eu pensava: 'será que isso está mesmo acontecendo?'"

  • Presença do cantor nos ensaios: "Ele estava fazendo várias coisas ao mesmo tempo. Estava construindo o show. No começo ele aparecia e desaparecia o tempo todo, mas na reta final ele ensaiou bastante conosco."

  • A morte de Jackson: "Eu estava me aprontando para ir ensaiar. Estava no Skype com os meus pais e no Twitter. Vi um post dizendo que ele havia sido levado ao hospital, mas não achei que fosse verdade porque tínhamos ensaiado na noite anterior – e ele estava empolgado, cheio de energia. Não parecia haver nada de errado com ele. Quando soube que ele tinha morrido, fiquei arrasada. Chorei muito, fiquei chocada. Fomos todos ao Staples Center para ficar juntos. Já éramos fãs dele, mas depois de trabalharmos juntos e vermos o quão doce ele era, esse sentimento só se reforçou."

  • Show-tributo usando o mesmo palco de This Is It: "Ouvi umas conversas sobre isso, mas era só um papo meio solto. Acho que com o filme todos os fãs já vão conseguir ver como seria o show. Por outro lado, se os fãs quiserem muito ver... Eu amo tocar com aquela banda."

  • Momentos preferidos no show: "Adoro a primeira música, 'Wanna Be Startin' Somethin''. É uma faixa de celebração, festeira. E, claro, eu adorava tocar 'Beat It', correr atrás do MJ. É uma música do caralho. E 'Black or White', claro. Ele me deu um solo a mais nessa música, pediu para que eu tocasse a nota mais alta que conseguisse. Ele disse: 'é o seu momento de brilhar'. Ele gostava de me encorajar."

  • Encontro casual: "Teve uma vez em que eu estava em um corredor, sozinha, e ele veio andando na minha direção, com o guarda-costas dele. Fiquei muito nervosa, não sabia se o cumprimentava ou se me escondia atrás de alguma coisa. Decidi agir normalmente. Ele agarrou minha mão e disse: 'Deus te abençoe, nos vemos muito em breve'. Ele foi tão gentil que fiquei sorrindo pelo resto do dia."
  • quarta-feira, 28 de outubro de 2009

    This Is It transforma ensaios de Michael Jackson em megashow



    O mais triste de This Is It, o documentário que registra os ensaios para a (nunca concretizada) temporada de mesmo nome, é saber que Michael Jackson provavelmente poderia ter uma carreira longa e produtiva, caso se livrasse de parte de seu perfeccionismo e totalmente de sua excentricidade. A cada pequeno movimento das mãos, gingado de quadril, o músico se tornava algo maior - o Rei do Pop.

    [o resto do que eu achei sobre o filme está no site da Rolling Stone]

    Filme sobre a juventude de John Lennon ganha trailer (veja!)

    Depois das fotos, aqui está o trailer de Nowhere Boy, filme que mostra parte da juventude de John Lennon.



    Eles usam como narração uma entrevista famosa do Lennon, que já foi ouvida em Imagine e em The Beatles Anthology.

    Nowhere Boy é a estreia de Sam Taylor-Wood na direção e deve chegar aos cinemas britânicos em 26 de dezembro.

    terça-feira, 27 de outubro de 2009

    Zombieland abre caminho para nova invasão de zumbis



    As portas do pós-vida estão abertas: Zombieland, uma comédia de terror com elementos de road movie, conquistou fãs no mundo todo. E não só os que eram dedicados ao gênero dos mortos-vivos – nos EUA o filme teve uma bilheteria de mais de US$ 74 milhões.

    A história é simples: Columbus (Jesse Eisenberg, de Adventureland) e Talahassee (Woody Harrelson) estão vagando por um Estados Unidos devastado por uma proliferação de zumbis. No caminho, encontram as irmãs Wichita (Emma Stone, de Superbad – É Hoje) e Little Rock (Abigail Breslin, de A Pequena Miss Sunshine), que os convencem a seguir para um parque de diversões californiano aonde, diz a lenda, os monstros ainda não chegaram. No caminho, enfrentam o exército de humanos infectados.

    Para o projeto, a jornada também não foi fácil. Zombieland começou como uma idéia para série de TV, em 2005, escrita por Rhett Reese e Paul Wernick. Não vingou. Anos depois, com os direitos vendidos para o cinema, o diretor estreante Ruben Fleischer teve mais de US$ 26 milhões para contar a história.

    Talvez um dos méritos do filme seja o de não tentar explicar o que está acontecendo. A história do quarteto é a linha principal e o roteiro não dá muitas pistas a respeito de como o mundo foi dominado pela praga. Outro detalhe que faz a diferença são as bem humoradas regras de combate de Columbus (que lembram bastante o conteúdo do livro Guia de Sobrevivência aos Zumbis, de Max Brooks).

    Mesmo dentro de seu subgênero ("filmes de terror com zumbis"), Zombieland tem um recorde: é o que mais lucrou. Em apenas 17 dias ele passou dos US$ 60,8 milhões, desbancando o remake de Madrugada dos Mortos. Os envolvidos pensam em fazer uma continuação no futuro, apesar de nada estar acertado. Zombieland chega ao Brasil em 4 de dezembro.

    E agora, os mortos continuam saindo de seus túmulos em velocidade cada vez maior. George A. Romero se prepara para lançar o sexto filme de sua (infinita) série de longas-metragens estrelados pelos zumbis. Survival of the Dead deve chegar à telona ainda em 2009.

    Não é só. World War Z, livro do já citado Max Brooks, está sendo adaptado para o cinema pela Paramount. A publicação conta a história, por meio de relatos dos envolvidos, de uma guerra mundial contra os mortos-vivos.

    Diablo Cody (Juno, Garota Infernal) também vai explorar esse universo, adaptando outro livro. Em Breather – A Zombie's Lament, um zumbi reflete sobre a "vida" (re-vida?), o abandono e a rejeição por parte dos humanos. Dá para ler o primeiro capítulo da história original no site do autor, S.G. Browne. O filme deve estrear em 2011.

    Então é isso. Saiam da frente, vampiros, os mortos-vivos estão voltando. Salve-se quem puder!

    segunda-feira, 26 de outubro de 2009

    Terror universitário Haunted Universities ganha trailer



    A Tailândia já nos deu bons filmes de terror passados em escolas (meu preferido é Dorm - O Espírito), e agora Haunted Universities ganhou um trailer com legendas em inglês.



    O longa-metragem - composto por histórias de terror passadas em várias universidades - foi dirigido por Bunjong Sinthanamongkolkul e Sutthiporn Tubtim e estreou semana passada na Tailândia.

    Novo filme do diretor Danny Pang ganha trailer (veja!)



    Seven 2 One, novo filme solo do diretor Danny Pang (que, com o irmão Oxide, assina como Pang Brothers) ganhou um trailer. É um filme de ação que parece bem interessante.

    A história é assim: dois funcionários de uma loja de conveniência resolvem se vingar do gerente dando um susto nele, fingindo um assalto. Tudo dá errado e o trote vira violência.

    O filme foi produzido em Hong Kong, enquanto o último trabalho dos irmãos Pang - o ainda inédito Storm Warriors - foi feito na Tailândia. No caminho da dupla estão mais dois longas-metragens: a continuação de Storm Warriors e o terror em 3D Child's Eyes, ambos sem previsão de lançamento. Sem Danny, Oxide trabalha na continuação de Assassino Sem Sombra.

    sábado, 24 de outubro de 2009

    The Fourth Kind: depois de vampiros e zumbis, agora é a vez dos ETs



    A Paramount liberou as primeiras cenas - fora as do trailer, claro - de The Fourth Kind, filme de terror no qual os monstros são ETs, que abduzem as vítimas - uma em especial, interpretada por Milla Jovovich. O filme foi dirigido por Olatunde Osunsanmi e estreia em 6 de novembro, nos EUA.

    Se você juntar esse longa a Paranormal Activity, dá para dizer que há uma tendência de "horror na cama". Deve ser para deixar os ianques com medo de dormir.

    Curiosamente, o próximo projeto de Oren Peli, diretor de Paranormal, é Area 51 - um terror com ETs, estilo "câmera na mão", que já está sendo filmado e deve estrear em 2010.

    sexta-feira, 23 de outubro de 2009

    Mallu Magalhães e Marcelo Camelo se apresentam juntos em SP

    Mallu Magalhães e Marcelo Camelo tocaram juntos na festa da revista Rolling Stone Brasil, no Bourbon Street, em São Paulo, ontem.



    Eu achei legal a dinâmica entre eles, o carinho e cuidado entre o casal. O repertório também foi interessante - e a versão sussurrada de "Janta" foi uma solução make love not war para a noite. O encerramento, com versões vigorosas de "Morena" e "Além do que Se Vê" também foi memorável.

    Paranormal Activity: qual dos dois finais é melhor?



    Anteontem caiu na internet uma cópia da versão original de Paranormal Activity, que tinha um final diferente. Esse trecho estava no corte do filme que foi exibido em 2007, no circuito de festivais independentes norte-americano.

    Diz a lenda que a Paramount, depois de adquirir os direitos de distribuição do longa-metragem, pediu um novo encerramento - que é o que pode ser visto nos cinemas gringos agora (e que teria sido sugerido por Steven Spielberg).

    Obviamente, a galera da teoria da conspiração correu para dizer que o original "é bem melhor". Não achei. O primeiro era lento e previsível, deixando o filme sem um ápice. O atual é mais... chocante. E bem mais assustador.

    Parece que ainda há outras versões para o final, mas só saberemos se um dia elas serão lançadas quando o DVD sair.

    quinta-feira, 22 de outubro de 2009

    Como seriam as roupas de Michael Jackson no show This Is It? Veja aqui



    Primeiro o mundo foi poupado da horrenda coleção que Christian Audigier produziria para Michael Jackson. Agora descobrimos que as roupas que estavam em produção para a turnê This Is It eram ainda piores, como mostra o vídeo acima.

    quarta-feira, 21 de outubro de 2009

    Scream Awards festeja o terror e a fantasia (veja vídeos!)



    Já que o Oscar não dá muita atenção para os filmes de terror, o gênero ganhou uma premiação mais específica: o Scream Awards, produzido pelo canal pago Spike. Nesta quarta edição, realizada no Greek Theater (Los Angeles), no último sábado, 17, o público escolheu os vencedores em 32 categorias (que também abrangem longas e séries de TV de ficção científica e fantasia; a relação completa de ganhadores sai no próximo dia 27, quando o evento será transmitido nos Estados Unidos).

    [o resto do texto está no site da Rolling Stone]

    Alguns trechos do evento (que será transmitido no Brasil pelo canal pago TNT, às 00h35 do dia 31 de outubro - na verdade, 00h35 do dia 1 de novembro):

  • Megan Fox recebe o prêmio


  • Tobey Maguire na homenagem a Stan Lee


  • Elenco de Big Bang Theory faz homenagem a Battlestar Galactica



  • Taylor Lautner, o (outro) galã de Crepúsculo


  • Jessica Alba, estrela do ainda inédito Machete
  • Paranormal Activity assusta (mas também irrita)



    Depois de ler coisas como "o filme mais assustador de todos os tempos" e "inacreditável" sobre Paranormal Activity, decidi que precisava ver esse filme de qualquer jeito. Além de tudo, ele era um fenômeno de divulgação pela internet – custou US$ 11 mil e gerou quase US$ 8 milhões. Todas as resenhas diziam maravilhas sobre o longa dirigido pelo estreante Oren Peli - o que se provou uma armadilha para a simplicidade do trabalho. Quanto maior a expectativa, maior a possível decepção.

    Consegui pegar uma sessão no ArcLight Hollywood – um cinema que sempre quis conhecer – durante uma viagem de trabalho a Los Angeles, na última sexta-feira. Um funcionário fez a apresentação: "Senhoras e senhores, este é um filme bem curto. São 90 minutos, acredite se quiser. Tipo filme de criança."

    Está aí uma coisa que Paranormal não é: um filme para crianças. O potencial de trauma ao se expor uma criança à história do casal Micah e Katie é gigantesco. Os dois começam a ser perturbados por uma força desconhecida e o rapaz decide filmar tudo (e o filme é apresentado ao estilo de A Bruxa de Blair).

    Aí foi que percebi o motivo da má vontade do funcionário com o longa de terror: a primeira parte, na qual nada acontece, sofre bastante com a falta de foco da câmera. Sem contar que o casal – ele, em especial – é extremamente irritante. Não dá para simpatizar, você praticamente torce para que os eventos paranormais sejam um monstro gigantesco que apareça logo e engula os dois.

    Na segunda parte, quando as assombrações começam, o filme melhora e justifica (mesmo que parcialmente) a fama. Peli consegue criar um clima intenso de suspense, com cenas longas (quase sempre da dupla dormindo, na cama) que culminam em algum susto repentino. Foi uma das únicas vezes em que vi as pessoas gritarem no cinema, assustando-se com qualquer coisa.

    Por outro lado, Paranormal Activity é só isso: um filme de susto. Não há uma história incrível por trás das assombrações, nem uma mitologia forte o suficiente para gerar continuações. É bom, mas não ótimo - e certamente não é o terror mais assustador de todos os tempos.

    iTunes estreia cena inédita de Lua Nova (veja!)

    O iTunes estreou novas imagens do filme Lua Nova, que estreia no mês que vem. A cena tem apresentação do ator Taylor Lautner:



    Como você viu, o "lobisomem" capoeirista aparece. E como são canastrões esses lobos, né?

    terça-feira, 20 de outubro de 2009

    E o novo filme de George A. Romero se chama...



    ... Survival of the Dead. Depois de muita especulação (Island of the Dead? Simplesmente ...Of the Dead?), o diretor disse - durante o Scream Awards 2009 - que seu novo longa de zumbis terá esse título.

    Na hora de anunciar, o próprio Romero se confundiu e disse que trabalho teria o nome Resurrection of the Dead - mas logo se corrigiu. "É que discutimos muito sobre isso", explicou.

    Survival of the Dead tem estreia prevista para o fim de 2009, nos EUA. A cerimônia de entrega dos prêmios Scream Awards será transmitida no Brasil pelo canal pago TNT, às 00h35 do dia 31 de outubro (na verdade, 00h35 do dia 1 de novembro, para deixar bem explicado).

    segunda-feira, 19 de outubro de 2009

    Lua Nova tem lobisomem capoeirista (ou algo assim)



    Alex Meraz, o ator que interpreta o "lobisomem" Paul em Lua Nova, costuma dizer que tem background de artes marciais. E sabe o que ele luta? Capoeira.

    Os vídeos acima e abaixo não me deixam mentir. Será que lobo dele vai usar uns golpes brasileiros no filme?



    A estreia de Lua Nova - que é o segundo filme baseado na série de livros Crepúsculo - está marcada para 20 de novembro (no Brasil).

    Estúdio divulga fotos de filme sobre a adolescência de John Lennon



    Foram divulgadas as primeiras imagens que mostram Aaron Johnson como John Lennon em Nowhere Boy, filme que trata da adolescência do beatle.

    A direção é de Sam Taylor Wood, estreando em longas. A estreia está marcada para 25 de dezembro, na Inglaterra.

    A juventude de Lennon já foi retratada em Backbeat - os 5 Rapazes de Liverpool (focado no período dos Beatles na Alemanha, no começo dos anos 60) e em The Hours and Times (sobre um romance que teria ocorrido entre o músico e Brian Epstein, empresário dos Beatles).

    sábado, 17 de outubro de 2009

    Michael Jackson continua popular em Los Angeles



    A foto acima mostra a estrela de Michael Jackson na Calçada da Fama, em frente ao Chinese Theater, em Los Angeles. E ela continua ficando assim: sempre com uma pequena multidão tirando fotos e, boa parte do tempo, com um sósia tentando lucrar algum trocado ao lado. Na quarta-feira eu fui là às duas da manhã, e mesmo assim havia grupos tirando fotos.

    E Jacko dominou a indústria de souvenirs da cidade. Está em fantasias, camisetas, pôsteres, quadros e qualquer outra bugiganga que você conseguir pensar.

    Voltando ao Chinese, uma coincidência digna do Halloween que se aproxima: o filme que está sendo exibido na sala 7 - a que fica na frente da estrela do cantor de "Thriller" - é Zombieland, uma comédia de zumbis. E o filme tem uma cena que cena que se passa... Em frente ao Chinese!

    quarta-feira, 14 de outubro de 2009

    Katy Perry grava show acústico para a MTV



    Eu nem sabia que a MTV norte-americana ainda mantinha o programa Unplugged, mas a Katy Perry sabe. Acima está o trailer da participação dela no programa, um lance meio cabaré (e meio Alanis).

    Além da exibição na TV, o acústico sai em CD/DVD no dia 17 de novembro. Tem uma versão para "Hackensack", do Fountains of Wayne, mas "Hot N Cold" ficou de fora.

    terça-feira, 13 de outubro de 2009

    Fantasma de Jim Morrison assombra o próprio túmulo



    O vídeo acima mostra uma foto que teria registrado o espírito de Jim Morrison, vocalista do Doors, no túmulo do cantor, em Paris.

    Duas coisas: 1 - parece mais o Michael Jackson; 2 - o cara morre e vai assombrar... um cemitério?

    Takeshi Kitano ganha caixa "extra-oficial" com 22 DVDs



    Fuçando em um fórum de cinema asiático, achei alguém escrevendo sobre uma caixa de filmes do ator/diretor Takeshi Kitano. Procurei em sites que vendem filmes daquela região, mas não achei nada. Tentei a Amazon, nada. Na última tentativa, achei a caixinha no eBay, por mais ou menos US$ 90 (com correio grátis!).

    Em menos de 10 dias, a encomenda chegou. É um produto semi-oficial, do tipo bastante comum na China. É pirata, mas lançado oficialmente no país, que tem leis fracas na área de direitos autorais. Também é fácil presumir que em Pequim esse box - que tem 22 DVDs, com 21 filmes - deve custar uns R$ 30.

    O pacote é inclui:

  • Furyo, Em Nome da Honra (1983);

  • Violent Cop (1989);

  • Rikyu (1989) - e não consegui encontrar a relação de Kitano com este longa;

  • Boiling Point (1990);

  • O Mar Mais Silencioso Daquele Verão (1991);

  • Adrenalina Máxima (1993);

  • Getting Any? (1995);

  • Kids Return (1996);

  • Fogos de Artifício (1997);

  • Verão Feliz (1999);

  • Tabu (1999);

  • Brother (2000);

  • Batalha Real (2000);

  • Dolls (2002);

  • Akechi Kogoro vs. The Fiend With Twenty Faces (2002) - esse é um bem obscuro;

  • Batalha Real 2 (2003);

  • Zatoichi (2003);

  • Izo (2004);

  • Blood and Bones (2004) - em dois discos;

  • Takeshis' (2005);

  • 15th August Last Dance (2005) - outro que aparentemente não tem relação com Kitano. E também vai ser difícil saber do que se trata, porque é o único que não tem legendas em inglês. É um filme de guerra.


  • É um bom panorama das carreiras de Takeshi Kitano como ator e diretor.

    sexta-feira, 9 de outubro de 2009

    E as 100 maiores músicas brasileiras da Rolling Stone?



    Chega amanhã às bancas de São Paulo a edição de terceiro aniversário da revista Rolling Stone Brasil. Nela está uma eleição com as 100 maiores músicas brasileiras da história. Deu "Construção" na cabeça. As outras estão aqui.

    E aí, concorda? O site da revista fez uma enquete para ver o que os leitores acham. Clique aqui para votar.

    quinta-feira, 8 de outubro de 2009

    Os Beatles são do mal! Segundo os comunistas russos, claro



    Em 1962, Leslie Woodhead fez as imagens que o deixariam conhecido: os Beatles tocando no Cavern Club, em Liverpool, o registro mais antigo do grupo em movimento. É o único registro em vídeo dessa fase da banda. Depois disso, ele foi para a URSS e começou a fazer documentários.

    Quase 50 anos mais tarde, Woodhead uniu essas partes tão distintas da vida dele em How the Beatles Rocked the Kremlin, um filme sobre como a banda britânica ajudou a derrubar o comunismo russo (ou pelo menos, como dizem no documentário, "foram a chave da porta" dessa queda).

    O vídeo, exibido pela BBC 4 este ano, tem vários pontos interessantes. Sabia que os russos pirateavam discos de rock fazendo gravações em chapas de raio X usadas? Eu não sabia, mas é verdade.

    Acima mais uma curiosidade incrível: um clipe de propaganda comunista que discursa contra os Beatles, chamando as fãs de histéricas e tirando barato do empresário Brian Epstein. Não funcionou. A beatlemania invadiu a URSS com mais força que um batalhão militar.

    quarta-feira, 7 de outubro de 2009

    Temple of the Dog se junta em show do Pearl Jam (veja!)

    O Temple of the Dog, que só lançou um disco, voltou a se reunir em um show do Pearl Jam na Califórnia, ontem. Tudo bem que é uma reunião fácil: com o baterista Matt Cameron tocando na banda de Eddie Vedder, é só acrescentar Chris Cornell ao line up:



    Eles tocaram "Hunger Strike", música que foi um sucesso no Brasil no começo dos anos 90.

    Outro ícone grunge que apareceu no mesmo show foi Jerry Cantrell, do Alice in Chains. Ele tocou "Alive" com o Pearl Jam.

    terça-feira, 6 de outubro de 2009

    Uma parceria improvável: Slash e Courtney Love

    Foi em um evento especial, em Las Vegas: Slash e Courtney Love subiram ao palco para tocar "Celebrity Skin", do Hole.



    No Twitter, ela ainda deu uma zoada em Billy Corgan, do Smashing Pumpkins, um dos autores da faixa. "Se eu for honesta, essa música me entedia um pouquinho", escreveu. "Desculpa, Billy! Mas eu amo o meio, é bem assobiável."

    segunda-feira, 5 de outubro de 2009

    Monty Python's Flying Circus completa 40 anos hoje



    Enquanto o documentário Monty Python: Almost the Truth (The Lawyers Cut) não é lançado, o vídeo acima junta alguns dos melhores momentos dos 40 anos - comemorados hoje! - da trupe de comédia Monty Python.

    Almost the Truth foi exibido - em versão reduzida - na TV britânica e chega às lojas norte-americanas no dia 27 de outubro. São três DVDs (ou discos de Blu-Ray) com 360 minutos de entrevistas e trechos dos programas originais.



    O primeiro episódio do Flying Circus,exibido em 5 de outubro de 1969, foi mais ou menos assim:







    E quem é o Dir En Grey?



    Na segunda noite do festival Maquinária, em 8 de novembro, há uma banda japonesa chamada Dir En Grey. Eles estão encaixados entre o Panic! at the Disco e Loaded (do ex-Guns N'Roses Duff McKagan), na noite que tem como artista principal o Evanescence.

    Como eu nunca tinha ouvido falar da banda, fiquei curioso. E encontrei a melhor explicação para o estilo do grupo na série de documentários Japanorama, da BBC, apresentada por Jonathan Ross. O Dir En Grey está no episódio sobre horror, exibido em 2002.

    Assustou?

    sábado, 3 de outubro de 2009

    Banda nova de Thom Yorke estreia nos EUA (veja!)



    Todo mundo correu para ver a estreia da nova banda de Thom Yorke em Los Angeles, ontem: gente do Muse, Daft Punk, Rage Against the Machine, povo de Hollywood. O vocalista do Radiohead e seus novos companheiros - o produtor Nigel Godrich, o chili pepper Flea, Joey Waronker e o brasileiro Mauro Refosco - tocaram a íntegra do solo de Yorke, The Eraser, e mais umas coisinhas.

    Para quem não leu ainda, o Bruno Dias entrevistou o Refosco - que é do Forro in the Dark - sobre essa nova parceria. Até o New Musical Express noticiou.

    sexta-feira, 2 de outubro de 2009

    Pô, ninguém me avisa? LaToya Jackson fará tributo a Michael em SP!



    Saiu um anúncio na Folha de S. Paulo (e já está no site do Via Funchal): Tributo a Michael Jackson com participação de LaToya Jackson! Vai ser em 12 de novembro, e as entradas já estão à venda.

    Vai ser a coisa mais emocionante desde... Desde... Desde a morte de Michael Jackson! Eu só torço para que um dos tais "convidados especiais" seja o Joe Jackson.

    Não custa lembrar que LaToya foi a única integrante do clã Jackson a dizer, em entrevista coletiva, que acreditava que Michael Jackson tivesse abusado de crianças.

    Acima, um vídeo de LaToya cantando "Wanna Be Startin' Somethin'". Espere o pior.

    Vaza "Bad Romance", música nova de Lady Gaga (ouça!)

    Já está na internet uma versão de qualidade razoável de "Bad Romance", música inédita que estará em The Fame Monster, a nova versão do álbum The Fame, a ser lançada em 24 de novembro.



    Meio genérica, não?

    Gaga deve estrear a música oficialmente durante o próximo Saturday Night Live.

    Veja o Franz Ferdinand no backstage do VMB



    Esse aí é o Franz Ferdinand passando rapidamente pela sala de imprensa do VMB, ontem, no Credicard Hall. Depois o vocalista Alex Kapranos ficou circulando pela festa pós-premiação, conversando e trocando sorrisos com qualquer um que o abordasse.

    Natal de It's Always Sunny in Philadelphia já tem trailer

    O especial de Natal da série It's Always Sunny in Philadelphia, que será um episódio duplo lançado direto em DVD/Blu-ray, ganhou um trailer:



    A Very Sunny Christmas chega às lojas norte-americanas em 17 de novembro.

    quinta-feira, 1 de outubro de 2009

    Filme comemora os 60 anos da República Popular da China



    Neste 1 de outubro, a China comemora os 60 anos da República Popular da China. Mao Tse Tung subiu ao poder com seus camaradas em 1949 e - apesar do regime comunista ter se adaptado aos novos tempos - continua no poder.

    O filme Tian An Men, da diretora Ye Daying, conta a história de alguns dos operários que trabalharam nas reformas do Portão da Paz Celestial, a entrada da Cidade Proibida, para a cerimônia que fundaria a "nova China", em 1949.

    O próprio Mao aparece no filme, que foi lançado neste ano. Sim, o próprio Mao - usando a mesma técnica de Forrest Gump - O Contador de Histórias (de forma mais tosca, é verdade). O trailer está acima.

    Tian An Men faz parte de uma trilogia, completada por Red Cherry (1995) e A Time to Remember (1998).

    Formação clássica do R.E.M. quase se junta em show



    O Minus 5 (que tem o guitarrista Peter Buck, do R.E.M., em sua formação) contou com a participação de dois outros integrantes da banda de "Losing My Religion" durante uma apresentação em Athens, nos EUA, no último dia 28. O baixista Mike Mills e - surpresa! - o baterista Bill Berry, que saiu do grupo em 1997, subiram ao palco para duas canções: "The Ballad of John and Yoko" e "Hang On Sloopy". Só faltou o vocalista Michael Stipe.