quinta-feira, 25 de junho de 2009

... E Charles Darwin matou o lobisomem



O ano que vem, 2010, deve ser o Ano do Lobisomem. Até lá a moda dos vampiros deve ter se esgotado, e tudo indica que o homem-lobo será o monstro da vez: The Wolf Man estreia nos cinemas (6 de novembro, nos EUA), Lua Nova (a continuação de Crepúsculo, prevista para 20 de novembro) é muito mais focada nos lobos e a MTV norte-americana disse que está fazendo uma série baseada no filme Teen Wolf, sucessos dos anos 80.

Mas se o lobisomem algum dia já esteve por baixo, culpe Charles Darwin. Segundo o professor-assistente Brian Regal, da Universidade Ken, de Union, Nova Jersey, foi a publicação de A Origem das Espécies que diminuiu a importância dessa lenda. Com a teoria da evolução, passou a fazer mais sentido acreditar - cientificamente falando - no Pé Grande.

"A divulgação da ideia da evolução ajudou a matar o mito do lobisomem, já que um híbrido canino-humano não faz sentido nesse ponto de vista", conta Regal ao Science Daily. "Já o híbrido homem-macaco não só é aceitável, como também é a base da evolução humana."

Nenhum comentário: