sexta-feira, 3 de abril de 2009

Green Day e a volta do genérico oportunista

Eu até tenho simpatia pelo Green Day, mas suspeito que seja algo ligado à minha adolescência, quando o disco Dookie não parava de ser tocado lá em casa. No dia 15 de maio eles lançam 21st Century Breakdown, o sucessor de American Idiot (que renovou o sucesso da banda e enganou muita gente com um pseudo-engajamento). A capa é uma imitação do estilo de Banksy, um artista urbano britânico:

Green Day fake

O The Sun achou a imagem "suspeitamente parecida" com o trabalho de Banksy. O artista cujo trabalho o Green Day usou, Sixten, até explicou a origem da ideia em um blog, mas não conseguiu nem escrever o nome da banda direito (usou "greenday" mesmo). Em entrevista à NME ele basicamente disse que a culpa é da ignorância de quem vê a capa: "Se a única referência em stencil que você tem é a do Banksy, você vai gritar 'Banksy!' sempre que olhar para uma."

Banksy, o original, fez a capa de Think Tank, do Blur. E o Green Day está acostumado a furtar os britânicos: primeiro o vocalista Billie Joe começou a cantar com um sotaque brit falso, depois praticamente regravou "Wonderwall" (do Oasis) no hit "Boulevard of Broken Dreams".


Nenhum comentário: