quarta-feira, 30 de abril de 2008

Toque a campainha da Madonna



"Ring My Bell", faixa-bônus da edição especial do disco Hard Candy, está na internet. É genérica - mas o resto do CD também é, então tudo bem.

A Hora da Verdade

Albert Hofmann, 102, RIP



Albert Hofmann, o pai do LSD, morreu nesta terça-feira aos 102 anos. O jornal britânico Telegraph tem um obituário interessante.

Apesar de não curtir o uso não-medicinal do LSD, é difícil imaginar como seria a música pop sem o experimento de Hofmann. Seguem três vídeos dedicados à memória do "primeiro viajante".







E as coisas não ficaram só nos anos 60. O The Shins foi recentemente ao Yo Gabba Gabba - um programa infantil que mais parece uma viagem de ácido - e tocou a faixa "It's Okay, Try Again".

George Michael e Paul McCartney? Só se for funk


Confesso: eu estava curioso para ouvir "Heal the Pain", o dueto de George Michael com Paul McCartney. Estava difícil de encontrar na internet, talvez por um motivo simples: a música é chata pacarai. Escuta.



Aí eu pensei: se acelerar, vira um funk carioca. E acaba mais rápido também.

terça-feira, 29 de abril de 2008

Marina Vello volta aos palcos

Rolou em Londres a volta de Marina Vello aos palcos. Foi em uma apresentação do cantor Esau Mwamwaya (o "Phil Collins africano", mas melhor, segundo a Fader). A faixa se chama "Secousse".



A música não vai estar no disco do músico. Marina explica melhor: "Essa música ainda não está pronta. É o novo single que o Radioclit vai lançar, tem mais participações. A gente decidiu tentar [tocar ao vivo] naquele dia."

O Radioclit também está trabalhando no disco de Mwamwaya, que deve ter participações especiais de MIA e Vampire Weekend, entre outros. "Vai ser matador", conta Marina - que também estará no trabalho, na faixa "Tivine".

Coldplay também gosta de dar música



O primeiro gostinho de Viva La Vida or Death and All His Friends, o novo álbum do Coldplay, veio em forma de download gratuito pelo site da banda. Para poupar o trabalho, ouça "Violet Hill" abaixo. É uma balada, mas com mais peso.



A Billboard chamou a canção de "mais experimental". Não chega a tanto. Talvez seja "mais U2" e "menos limpinha". Não deixa de ser bem Coldplay.

Uma sextape mais clássica (atualizada!)


Paris Hilton? Pamela Anderson? Meg White? Nada. O assunto do momento é uma sextape de... Jimi Hendrix! A produtora pornô Vivid decidiu lançar o vídeo de 11 minutos gravado nos anos 60 (e que, segundo o NY Times, já circula entre colecionadores há alguns anos).

E junto vem aquela história: é ou não é ele? As groupies Pamela Des Barres e Cynthia Plaster Caster dizem que é (e até gravaram comentários para o DVD da Vivid). A ex-namorada Kathy Etchingham diz que não é. O biógrafo Charles R. Cross não diz o que acha - mas quer ficar longe da história. "Não soma nada [à história de Hendrix]", disse.

O site do DVD tem algumas fotos, tipo esta:

E o Skol Beats...


... vai ser criado pelo público. Ahn? É. Clique aqui. Uma série de debates vai gerar uma lista de possíveis atrações. Dessas, o público vai poder escolher seus preferidos. E o evento vai tentar - "tentar", já que agenda de artista é sempre difícil - trazer, segundo os organizadores. O fórum de discussão abre hoje, às 16 horas.

O público também vai ajudar a decidir local, formato, decoração, horário e praticamente tudo que é relacionado ao festival. As pessoas também vão poder mandar vídeos que possivelmente serão exibidos dentro do Skol Beats.

Não, o preço das entradas não será definido pelo público. Seria demais, né?

Dez vezes Qualquer Coisa

Quem diria: já são 10 edições do podcast Qualquer Coisa! E neste novo programa eu, José Flávio Junior e Ronaldo Evangelista debatemos: "qual é o barato do Ween?", "Mike Patton é legal mesmo?" (aqui a coisa pegou fogo) e o Zé ainda faz um desabafo sobre o Bonde do Rolê.


Assine aqui  Coloque no seu site

Resumindo, é assim: é um dos melhores podcasts que a gente gravou. Juro.

As músicas:

"Rocky Racoon", Ramsey Lewis;

"TOC", Vitor Araújo;

"The Miracle Inn" (QC edit), Euros Child;

"A Perfect Twist (Vocal)", Mike Patton;

"Timeless Melody", Pearl Jam featuring Supergrass.


Para escutar os podcasts anteriores, clique aqui. Para abaixar o Qualquer Coisa em MP3, clique aqui. Fale conosco: podcastqualquercoisa@gmail.com

segunda-feira, 28 de abril de 2008

Nova do Cansei de Ser Sexy já está no ar!


O Cansei de Ser Sexy já liberou, em seu site oficial, a nova faixa "Rat is Dead (Rage)". Clique aqui para baixar. A letra da música foi inspirada em acontecimentos não muito agradáveis pelos quais a banda passou em 2007. O novo álbum, o segundo da banda, sai em julho, pela Sub Pop.

Novas do Raconteurs ao vivo

Curioso para saber como as músicas de Consolers of the Lonely, o novo do Raconteurs, ficam quando tocadas ao vivo? É só ir dando play:

1. "Consoler of the Lonely"


2. "Salute Your Solution"


3. "You Don't Understand Me"


4. "Old Enough"


5. "The Switch and the Spur"


6. "Hold Up"


7. "Top Yourself"


8. "Many Shades of Black"


9. "Five on the Five"


10. "Attention"


11. "Pull This Blanket Off"


12. "Rich Kid Blues"


13. "These Stones Will Shout"
(parece que essa ainda não rolou ao vivo não foi parar no YouTube em versão ao vivo)

14. "Carolina Drama"


Você deve ter notado que a maior parte desses vídeos foi registrada no Coachella, que rolou no fim de semana. Isso é porque o evento foi transmitido ao vivo pela internet. A equipe até conversou com a banda nos bastidores, mas foi mais uma declaração de amor ao Jack White do que uma entrevista.

Maratona da Virada, novidades no Overcoming Trio

Quem é de São Paulo teve uma overdose de shows durante o fim de semana, com a Virada Cultural. Eu fiz uma versão compacta do evento: no sábado só fui rever o longa É Simonal, na Cinemateca, e no domingo emendei Overcoming Trio, Do Amor, Orquestra Imperial e o tributo ao Wilson Simonal (pilotado por Simoninha e Max de Castro). Em imagens, foi mais ou menos assim:



Não fiz imagens do Overcoming Trio, mas trago novidades: com a agenda carregada de Mallu Magalhães, Hélio Flanders (Vanguart) e Zé Mazzei (Forgotten Boys) decidiram que também vão trabalhar com outros músicos no projeto. De qualquer forma, segundo previsões de Flanders, o grupo só deve voltar a se apresentar em julho.

A foto polêmica de Miley Cyrus


Tudo agora é polêmica. E a mais recente é a foto da atriz/cantora Miley Cyrus (15 anos) na revista Vanity Fair. Aparentemente nua, ela se enrola em um lençol de seda (a imagem, aliás, foi feita pela fotógrafa Annie Leibovitz).

Caos: pais de crianças que assistem à série Hannah Montana ficaram furiosos. Para não irritar a Disney, empresa que a sustenta, Miley pediu desculpas dizendo que sentiu vergonha ao ler o artigo e ver a foto na revista.

A matéria está no site da Vanity Fair. E a foto, pelo menos, não é de uma atriz teen mostrando muito mais do que deveria...

sábado, 26 de abril de 2008

Coachella em movimento

O festival norte-americano Coachella está rolando a todo vapor neste fim de semana. Parte dele foi assim, na sexta-feira.

*"Consoler of the Lonely", Raconteurs.




*"A-punk", Vampire Weekend.

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Mutantes agora (atualizada - mais agora ainda!)


Olha o vídeo dos novos Mutantes (sem Arnaldo Baptista e Liminha) tocando a nova "Mutantes Depois" ontem, em São Paulo.



A versão de estúdio já está disponível para download gratuito aqui, mas confesso que não consegui baixar porque deu pau várias vezes e eu desisti.



O Devendra Banhart participa e, segundo eu li o Sérgio Dias dizendo por aí, ele chegou a chamar a Rita Lee para escrever essa letra - mas ela nem respondeu.

Ouvindo bem... Não parece que Os Mutantes andaram curtindo a música "Eu Vou Estar", do Capital Inicial? São faixas irmãs.

quinta-feira, 24 de abril de 2008

Lost volta hoje: mistério resolvido?


É isso. Hoje a quarta temporada de Lost volta a ser exibida. O nono episódio (só faltam seis para acabar o ano!) se chama "The Shape of Things to Come". A sinopse divulgada é assim:

"O acampamento de Locke está sendo atacado, e Jack tenta descobrir a identidade do corpo que apareceu na praia. Nos flashforwards, vemos a vida de Ben depois da ilha."


O jornal USA Today, na onda dessa volta, publicou uma série de especulações enviadas pelos leitores e comentadas pelos produtores do programa. Curiosamente, eles curtiram um comentário sobre a senhora Hawking ser uma viajante do tempo (como o Desmond) e ter planejado várias coisas para que o futuro desse certo. Carlton Cuse disse: "Nem podemos comentar muito sobre isso, já que várias coisas são bastante precisas." Agora tudo já faz mais sentido.

Se você não consegue mais esperar, o site da Entertainment Weekly tem vídeos dos bastidores das filmagens.

Ah, e o vídeo promocional da rede ABC é assim:

Fergie, sexo e cidade

A Fergie pegou a música-tema de Sex and the City e transformou em outra coisa. E essa outra coisa vai ser o tema do longa-metragem baseado na série. A faixa se chama "Labels or Love".

quarta-feira, 23 de abril de 2008

Soulwax em movimento (e luzes piscantes)

O Soulwax liberou um teaser de Part of the Weekend Never Dies, documentário que fizeram durante suas viagens sem fim. Junto com a banda, o longa é dirigido por Saam Farahmand (dos clipes do Klaxons) e deve estrear logo mais, ainda este mês, nos cinemas gringos (o DVD sai em agosto).



O release diz que tem cenas da América Latina, então é possível que o Brasil esteja no filme. O trabalho, aliás, é da Partizan - a produtora de vídeos do Michel Gondry.

Com disciplina o Nine Inch Nails vai longe


Lá vem mais música de graça, cortesia de Trent Reznor e seu Nine Inch Nails. A banda colocou o novo single "Discipline" na rede. É só ir lá e baixar. Ou dar um play aqui abaixo mesmo.



Ao mesmo tempo, o guitarrista Robin Finck anunciou que deixará o Guns N'Roses para voltar ao NIN. Axl deve ter ficado puto, mas foi educado no site oficial dele. "Os planos dele nos pegaram desprevinidos", diz uma nota curta. "Quando comerçamos a planejar a turnê, veremos o que acontece."

Voltando à nova faixa de Reznor, parece... Nine Inch Nails. Se bem que falta aquela tradicional explosão de gritos. Bem disciplinada.

terça-feira, 22 de abril de 2008

Capital investiu um capital em show na capital

O Capital Inicial gravou seu DVD/CD Multishow Ao Vivo em Brasília, no dia 21 de abril. Teve fogo, muita gente, política e invasão de palco. Foi assim (não é que a qualidade do vídeo é tosca, é só estilo):



Sim, eles tocaram "Mulher de Fases", dos Raimundos.

segunda-feira, 21 de abril de 2008

Dois lados de Madonna


Hard Candy, o novo da Madonna, já está quase todo na internet. Oito das 12 músicas já se espalharam pela web. Para comemorar a volta da rainha do pop, duas delas.

Uma péssima, "Incredible" (de Madonna e, quem diria, Pharrell Williams). O mais incrível é essa porcaria durar mais de seis minutos. Parece uma balada que acabou virando dance, uma coisa que não dá para explicar.




E uma muito boa, "Give It 2 Me" (de Madonna e Pharrell Williams). Tem até vocoder - e você sabe que vocoder é sinal de diversão.


Qualquer Coisa #9 no ar

A nona edição do podcast Qualquer Coisa (feito por este que aqui escreve mais José Flávio Junior e Ronaldo "Tosse-Tosse" Evangelista) recebeu a lenda viva do jornalismo Pedro Só. Falamos de muita (qualquer) coisa, escuta você mesmo.


Subscribe Free
Add to my Page

Lista de músicas:

"Far Away Eyes" (versão Shine a Light), Rolling Stones. Um country-rap originalmente gravado em Some Girls, disco de 1978;

"Katuta", Ebony Boys. As origens do kuduro, ritmo que virou mania européia na versão modernizada do Buraka Som Sistema;

"Não Há Cabeça", Ângela Rô Rô. A música que "animava" as noites de depressão do Ronaldo Evangelista;

"(Your Love Keeps Lifting Me) Higher and Higher", Jackie Wilson. Grande sucesso da soul music, lançado em 1967. Foi considerada pela Rolling Stone norte-americana como uma das 500 melhores músicas de todos os tempos;

"Made in Mangueira", Miltinho. Rock é coisa de mané.

Para baixar o MP3, clique aqui. Para assinar o RSS (ou escutar os programas anteriores), clique aqui. Se quiser falar conosco, escreva para o podcastqualquercoisa@gmail.com.

domingo, 20 de abril de 2008

Charlotte Gainsbourg atrasadinha

O disco 5:55, de Charlotte Gainsbourg, saiu em agosto de 2006. Por algum motivo que nem Serge saberia explicar, o (delicado) clipe de "Beauty Mark" só saiu agora.



A direção é de Jean-Baptiste Mondino, que andava meio sumido desde "Hollywood", da Madonna, em 2003. O cara também fez outros vídeos da Material Girl: "Don't Tell Me", "Love Don't Live Here Anymore", "Human Nature" e o clássico "Justify My Love".

Ricky "gatão" Gervais

Eu sei que é clichê, mas neste caso as imagens dizem mais do que zilhões de palavras. É o comediante-gênio Rick Gervais na Observer, a revista do jornal britânico Guardian.





O artigo completo está aqui.

sexta-feira, 18 de abril de 2008

Tom Petty & Mudcrutch: a verdadeira volta dos que não foram


A história do Mudcrutch é bastante particular. Formado por Tom Petty mais os Heartbreakers Mike Campbell (guitarra), Benmont Tench (teclado), Randall Marsh (bateria) e Tom Leadon (irmão de Bernie Leadon, do Eagles) no fim dos anos 60, o grupo lançou dois compactos e se separou.

Aí chegou 2007 - assim, de repente, 40 anos depois! - e os músicos resolveram voltar para gravar um álbum e fazer uma turnê pelos EUA. O trabalho, Mudcrutch, deve sair em 29 de abril - só que os tiozinhos já estão na estrada. São 11 apresentações na Califórnia (sendo que quatro são em Los Angeles, semana que vem).



Em Santa Cruz, rolou até uma cover de Bob Dylan (companheiro de Traveling Wilburys). Escute como "Rainy Day Women #12 & #35" ficou na versão do Mudcrutch:



O primeiro single do novo disco, "Scare Easy", ficou assim:



O canal oficial da banda no YouTube liberou um mini-documentário sobre a estranha trajetória de Tom Petty e amigos - com algumas imagens da primeira fase do Mudcrutch.



A improvável volta do Mudcrutch, a banda que nunca foi, só mostra que tudo é possível no rock'n'roll. Bom, até o Quarrymen ainda anda por aí...

Indiana Jones está quase entre nós


Ele está voltando. E a Entertainment Weekly não perdeu a chance e colocou o herói na capa de sua tradicional edição "Summer Movie Preview". O artigo traz explicações e detalhes interessantes sobre o tão esperado longa-metragem Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal (que chega aos cinemas em 22 de maio).

A idade de Indy: "Awwwwwww, ele está mais velho! Sim, pô, ele está", diz Harrison Ford. "E, aliás, você também está. Você... Também... Está. Dê uma olhada na porra do espelho." Velho e nervosinho.

Do espaço: durante um certo tempo a equipe pensou em filmar uma história que tinha alienígenas. Juro.

Bandidos: você não sabe, mas Will Ferrell e Steve Carell são vilões no novo filme. OK, isso é piada.


quinta-feira, 17 de abril de 2008

Pacote completo do Last Shadow Puppets


Agora não falta mais nada: The Age of the Understatement, do The Last Shadow Puppets, já foi parar inteirinho na internet. É só procurar por aí. Mais do que isso, já apareceu um documentário (pequeno, mas tudo bem) no YouTube.



E você já deve ter visto os vídeos ao vivo da dupla Alex Turner e Miles Kane, mas que tal ver a dupla reforçada por uma orquestra e uma banda completa? Foi assim no Later... With Jools Holland. E sim, é o James Ford na bateria.



Para encerrar com classe, a versão do grupo para "In the Heat of the Morning", do David Bowie (clique aqui para ouvir a versão original), que está no lado B do single de "The Age of the Understatement".



[tudo isso foi dica do Alisson, dono do Oasis News - um dos melhores sites sobre o Oasis do planeta]

Mundo sem porn... Digo, internet? South Park mostra tudo


Pode acreditar: houve um tempo em que a internet não existia. Faz um certo tempo e tem gente que nem se lembra mais. Mas os caras do South Park pensaram sobre como seria o mundo atual sem a web e isso rendeu o episódio "Over Logging".

Caos total. Como assim todo mundo ficaria sem pornografia? Veja o resultado desse desastre no site oficial do programa, onde o episódio já está disponível para streaming (já pensou se não tivéssemos internet? Meses, talvez anos até conseguirmos ver essa pérola!).

Obs.: a imagem que ilustra este post é de quando as pessoas tentam simular a pornografia fora da internet - o desenho representa o pedido para ver imagens de "brazilian fart fetish porn".

Kanye West brilha no escuro

Estreou ontem, em Seattle, a turnê Glow in the Dark, do Kanye West com N.E.R.D., Rihanna e Lupe Fiasco. Os vídeos já estão pipocando por aí (e aqui, abaixo). Parece que é um mega-evento e o Kanye tem uma banda de 10 integrantes o acompanhando.

O palco sobe, desce, vira nave espacial, requebra, dança o mambo e ainda fala o seu nome (tipo o ET do estúdio da Universal). A Rolling Stone gringa estava lá e disse que o evento "deve terminar 2008 como um dos mais comentados do ano".

Aula de música em SP


Talvez você tenha ouvido o Tatá Aeroplano falar de um workshop de composição no podcast Qualquer Coisa. Se não ouviu, a história é assim: uma marca de bebida vai promover workshops de composição, instrumentação, interpretação, produção e mixagem no próximo dia 30 agora - tudo de graça.

As oficinas/professores - todas no próximo domingo - são:

1) COMPOSIÇÃO
Conteúdo: Como compor uma música? Letra, melodia e harmonia.
Duração: 2 horas
Artistas: Tatá Aeroplano e Curumin
Das 13h às 15h

2) INSTRUMENTAÇÃO E INTERPRETAÇÃO
Conteúdo: Como instrumentar e interpretar uma música?
Duração: 2 horas
Artistas: Fernando Catatau e Max de Castro
Das 15h às 17h

3) PRODUÇÃO E MIXAGEM
Conteúdo: Como produzir e mixar uma música?
Duração: 4 horas
Artistas: Apollo9 e Beto Villares
Das 17h – 21h

Para tentar participar você tem de se escrever neste site (no máximo até amanhã) e esperar para ver se foi escolhido. Boa sorte.

quarta-feira, 16 de abril de 2008

WALL•E, o robô que tem coração

Eu não estava muito animado com WALL•E, o novo longa-metragem da Disney-Pixar... Até ver este vídeo de quatro minutos. Agora mal posso esperar!



A estréia mundial da animação está marcada para 27 de junho.

Onde estão as raridades do Simonal?



Com o interesse renovado devido ao documentário Ninguém Sabe o Duro que Dei, bem que podiam investir em lançamentos de raridades de Wilson Simonal. Parece que a EMI já vai recolocar no mercado a caixa Wilson Simonal na Odeon (1961-1971), que tem nove CDs mais um livro (muito bem escrito e pesquisado, aliás) feito pelo ex-Bizz Ricardo Alexandre. O produto já estava esgotado fazia algum tempo.

O que falta? O longa-metragem É Simonal, uma ficção feita por Domingos de Oliveira em 1970. Um grande diretor do cinema brasileiro e um ícone da música popular - e nada de lançamento em DVD.

Outra "peça perdida" é o álbum Mexico '70, nunca lançado por aqui nem em vinil e que tem sete canções inéditas. O Ronaldo Evangelista fez uma matéria para a Folha de S. Paulo em outubro de 2005, quando Max de Castro, um dos filhos de Simonal, descobriu o disco.

Houve um período na história da música brasileira em que Wilson Simonal era o maior cantor do país. Não apenas em popularidade mas também pela qualidade e originalidade de sua música. Entre meados de 1967 e meados de 1970, o único cantor brasileiro que podia se dizer páreo para ele era, no máximo, Roberto Carlos, que já estava em processo de se tornar um cantor "sério".

E foi exatamente nesse momento, no auge, em 1970, que Simonal gravou um disco sempre excluído de todas as suas discografias, que acaba de ser redescoberto por seu filho, Max de Castro, 35 anos depois. O tal disco, chamado Mexico '70, foi lançado no país e ano que lhe dão título e nunca chegou ao mercado brasileiro -nem sua gravadora por aqui sabia de sua existência.

Max, também músico e cantor, foi um dos responsáveis pela caixa lançada no ano passado com a reedição de todos os discos lançados por Simonal na gravadora Odeon, entre 1961 e 1971. Assim, teve acesso aos tapes e fichas técnicas de todas as gravações feitas nesse período por Simonal no Brasil - e lá não havia nenhum registro do tal disco mexicano. (Clique aqui para ler a matéria completa - só para assinantes UOL/Folha)


Outro resgate interessante seria o dos discos pós-1971 de Simonal, quando o cantor já havia saído da Odeon (são quase uma dezena, lançados originalmente pela Philips, RCA Victor e outras).

A esperança é a última que morre. E enquanto ela está viva, seguimos ouvindo uma versão extra-oficial de "Aquarius / The Flesh Failures (Let the Sunshine In)", do disco perdido mexicano de Wilson Simonal.



E não se esqueça de ouvir o podcast Qualquer Coisa especial sobre Wilson Simonal. Clique aqui para baixar e aqui para ouvir em streaming.

O estranho programa do Zé do Caixão



A partir do dia 25 de abril as noites de sexta-feira ficarão bem mais divertidas. Estréia no Canal Brasil o talk-show O Estranho Mundo de Zé do Caixão, com apresentação do lendário José Mojica Marins. Dá uma olhada nesses promos mais longos que estão no YouTube, nos quais o Mojica gira discos do Menudo e do Raul Seixas ao contrário e fala com Lobão, Mãe Dinah, Supla, INRI Cristo e outros.



Ih, Jesus, tá foda! No segundo vídeo ele dá conselhos sentimentais e joga pragas em quem não quer participar do programa dele (se liga na do emo).



(os vídeos foram dica do José Flávio Junior, meu companheiro de Qualquer Coisa)

terça-feira, 15 de abril de 2008

Trechos do novo da Madonna

Apareceram no YouTube trechos das músicas de Hard Candy, o novo CD da Madonna. Dê um play aqui abaixo e escute-as (não tem "4 Minutes", claro).



E, segundo a Billboard, a cantora vai lançar a nova turnê com um show intimista em Nova York (que deve ser transmitido ao vivo pela internet), agora no dia 30 de abril.

Raconteurs versão 2008 ao vivo

Apareceu o primeiro vídeo da nova turnê dos Raconteurs, que começou ontem, em Nashville. Pena que é de uma música do primeiro álbum ("Level").



Muita gente tem preconceito com a guitarra do Jack White. Eu acho foda. Ele é guitarrista intuitivo, old school. O solo nessa versão de "Level" mostra isso.

O setlist desse primeiro show foi:

"Consoler Of The Lonely"
"Hold Up"
"You Don't Understand Me"
"Top Yourself"
"Old Enough"
"Yellow Sun"
"Blue Veins"
"Level"
"Attention"
"Hands"
"Salute Your Solution"
"Steady As She Goes"
"The Switch And the Spur"
"Carolina Drama"
"Many Shades Of Black"
"Rich Kid Blues"
"Broken Boy Soldier"

Aqui neste tópico de um fórum de fãs você pode ver algumas fotos.

Nada de filme de Wonderfalls - nunca!

Fãs da série cult Wonderfalls, podem chorar: parece que o tal longa-metragem que poderia trazer os personagens de volta não vai rolar mesmo. Pelo menos é o que diz o ator Lee Pace, em entrevista exclusiva a este blog.




Um tempo atrás rolou um papo sobre um filme baseado em Wonderfalls.
Ah, sim, rolou.

Rolou e passou? Não vai ter filme para os seguidores dessa série cult?
Nunca! Realmente, Wonderfalls é totalmente Cult. Em especial porque cancelaram a série quando apenas três episódios haviam sido exibidos. Ou foram dois? Cinco?

No Brasil todos os que estavam prontos foram exibidos.
Nos EUA não foi assim. A fama veio com os DVDs.

E nada de filme?

A história seria baseada no meu personagem investigando a possibilidade dela ser um profeta dos nossos tempos. Um Jesus moderno, algo assim. Não sei se funcionaria como filme.

Estão fazendo um longa-metragem do Dead Like Me, sem o Bryan [Fuller, criador dessa série, de Wonderfalls e Pushing Daisies]. Ele não tem nada com esse filme, tem?
Não que eu saiba. Eles tiveram diferenças criativas [no desenvolvimento da primeira temporada da série].

Parece ser uma tendência: fazer filmes para ligar temporadas ou amarrar o fim das séries de TV. Tipo o novo longa do Arquivo X.

Ah, mas o Arquivo X consegue se sustentar no cinema - tem a ver com o gênero. Deviam fazer um filme de Buffy! A Sarah [Michelle Gellar] nunca toparia!


A citação a Sarah Michelle não foi à toa: Pace acabou de fazer um filme com a atriz, Possession, que deve chegar aos cinemas norte-americanos ainda este ano.

Mais sobre Lee Pace: no site da Trip ele fala sobre Pushing Daisies e outras coisas divertidas e aqui neste post ele fala sobre as mudanças na segunda temporada da série.

segunda-feira, 14 de abril de 2008

Weezer, feijão e carne de porco


está na rede - e você escuta aqui abaixo - um trecho de "Pork and Beans", uma música nova do Weezer.



A faixa estará no álbum Weezer, a ser lançado em 17 de junho. Já o single de "Pork and Beans" sai dia 22 de abril. A capinha é assim:

O Last Shadow Puppets errou por você

No aquecimento para o lançamento (olha a rima!) de The Age of the Understatement, o álbum de estréia do Last Shadow Puppets, a gravadora Domino liberou uma versão ao vivo de outra faixa do disco: "My Mistakes Were Made For You".



A direção foi de Rob Hall, registrada em 4 de março deste ano nos estúdios Avatar, em Nova York. Gostei da roupinha do Alex Turner, meio Beatles circa '65.

O CD do LSP sai dia 21 de abril no Reino Unido.

Celular no Abril Pro Rock

Meu celular foi ao Abril Pro Rock 2008, em Recife, e voltou com essas imagens. A qualidade é ruim, mas a culpa é do aparelho. Tem trechos dos shows de The Sinks, Bad Brains, Mukeka di Rato e New York Dolls (tudo com uma apresentação sensacional do Lúcio Ribeiro, do Popload).



Infelizmente só vi o primeiro dia do evento, então não tenho imagens das outras atrações. O Sobremusica, do Bruno Maia (que dividiu a palestra comigo no Abril Pro Rock), tem um texto legal sobre os shows.

Batalha de Los Angeles: ataque de aliens?


A Columbia comprou os direitos de um roteiro que conta uma das mais fantásticas - e obscuras - histórias de não-ficção do planeta: a da Batalha de Los Angeles. O script de Battle: Los Angeles foi escrito por Christopher Bertolini (de A Filha do General) e deve ganhar um tratamento "estilo Cloverfield".

Você sabe o que aconteceu nos dias 24 e 25 de fevereiro de 1942, em Santa Monica, nos EUA? Pois ninguém sabe - pelo menos não com certeza absoluta.

Os Estados Unidos estavam na Segunda Guerra Mundial e o ataque a Pearl Harbor ainda era recente. Luzes estranhas surgiram acima de Los Angeles e os norte-americanos, acreditando que estavam sendo atacados pelo Japão, ordenaram um apagão na cidade e lançaram um contra-ataque.

Só que não era o Japão atacando. Depois de uma hora de bombardeio (por parte dos EUA), nada aconteceu e as luzes continuaram lá, seguindo de Santa Monica para Long Beach. Três pessoas morreram de ataque cardíaco por causa desse evento (e outras pessoas acabaram feridas pelos disparos do exército dos EUA).

E o que era, então? Até hoje não há resposta. Dizem aquelas coisas de sempre: balão metereológico, aviões experimentais inimigos, dirigíveis etc. E há, claro, quem acredite que era uma visitinha de "amigos" de outro planeta. Também haveria um documento, de origem questionável, dizendo que um "avião de origem extra-terrestre" havia sido recuperado na Califórnia.

O único registro de imagem é a foto que você pode ver neste texto (aqui há uma análise mais completa dela). E você, acredita em qual versão?


Muita coisa no Qualquer Coisa #8

Já está no ar o podcast Qualquer Coisa volume oito. Depois eu volto aqui para dar mais detalhes, o importante é ouvir:


Subscribe Free  Add to my Page

Programação musical:

"Too Much", Bonaparte;

"Get it On" (working version), T. Rex;

"Sérgio Sampaio Volta", Cérebro Eletrônico;

"Cala a Boca, Zé Bedeu", Sérgio Sampaio;

"The Meantime", Phantom Planet.

O convidado foi o Tatá Aeroplano. Para ouvir os programas anteriores, clique aqui. Para baixar o Qualquer Coisa #8 em MP3, clique aqui.

quinta-feira, 10 de abril de 2008

As mudanças em Pushing Daisies


Lee Pace, o Ned de Pushing Daisies, passou pelo Brasil recentemente para divulgar a estréia da série no canal pago Warner (nesta quinta, às 21 horas). Fui entrevistar o cara para o site da Trip (clique aqui para ler um papo muito simpático e conhecer melhor o programa) e aproveitei para perguntar sobre as mudanças que devem rolar na segunda temporada do programa.

Quais são as mudanças que vocês querem fazer na segunda temporada de Pushing Daisies?

Meu cabelo acabou ficando horrível [durante a primeira temporada], então vamos acertar isso. Isso é uma das coisas péssimas que vão se ajeitar: meu corte de cabelo ruim. O que mais... Tem umas coisas que a emissora não gostou, mas que eu acho muito boas. Tipo as referências ao [Alfred] Hitchcock. A Tippi Hedren [atriz de Os Pássaros] participou e eles acharam excessivo. Eu achei perfeito! Foi algo único, que todo fã do diretor gosta.

É dar algo a mais a quem tem a referência.

Sim, é um extra. Só que é caro. A Olive também deve ser uma ameaça maior na próxima temporada. É difícil acreditar que o Ned não se interesse por ela! A atriz que interpreta a personagem é linda, e a Olive é divertida. Vê-la e ignorá-la é... Dá vontade estapear o Ned e dizer: "Acorde! Você não pode tocar a outra e está lindona aqui faria qualquer coisa por você!" É importante que ele se ligue nisso. O que não quer dizer que a história de amor entre o Ned e a Chuck vá deixar de ser o ponto central da série. Outra coisa que o Bryan [Fuller, criador da série] quer fazer é criar arcos mais longos de histórias. Nos primeiros episódios eu senti que muitas possibilidades eram armadas e nunca se concretizavam. Isso vai mudar. A base vai ser em histórias que durem uns três episódios.


A previsão é que a segunda temporada de Pushing Daisies estréie até junho de 2008, nos EUA. Abaixo, uma versão editada do áudio da entrevista.

With Lasers no Abril Pro Rock (atualizada)


Amigos de Recife: amanhã estarei na cidade para uma palestra dentro do Abril Pro Rock, com o Bruno Maia. O ciclo de palestras do evento começa hoje, mas eu e o Bruno falaremos amanhã, às 15h30, na Livraria Cultura. Mais detalhes no site oficial.

Eu também conversei com o Paulo Floro, da Revista O Grito!, sobre o mesmo assunto da palestra: blogs, jornalismo na internet e a grande mídia. Clique aqui para ler.

A programação de palestras é assim:

*PALESTRA – PRODUÇÃO EXECUTIVA E ARTISTICA DE BANDAS
Quinta-feira, às 14h. Fabrício Nobre (Monstro Discos)e Iuri Freiberger (produtor musical).

*PALESTRA – TURNÊS NO NORDESTE

Quinta-feira, às 15h30. Anderson Foca (Centro Cultural DoSol Rockbar) e Rafael Bandeira (HeyHo Rockbar).

*PALESTRA – FESTIVAIS INDEPENDENTES

Quinta-feira, às 17h. Gustavo Sá (Porão do Rock, Brasília) e Marcelo Domingues (Festival Demo Sul, Londrina).

*PALESTRA – DIVULGAÇÃO DE BANDAS NA INTERNET

Sexta-feira, às 14h. Luiz Pimentel (MySpace Brasil) e Fernanda Cardoso (Trama).

*PALESTRA – MÍDIA INDEPENDENTE
Sexta-feira, às 15h30. Paulo Terron (With Lasers) e Bruno Maia (Sobremusica).

*PALESTRA – COOPERATIVAS DE MÚSICA
Sexta-feira, às 17h. Pablo Capilé (Circuito Fora do Eixo, Cuiabá) e Claudão Pilha (A Obra, Belo Horizonte).

Uns Vanguart + uma escritora


Reginaldo Lincoln e Douglas Godoy, do Vanguart, uniram suas forças à escritora Clarah Averbuck no projeto Sunny Side Down. Clarah - que já havia encarado os vocais na banda Jazzie & os Vendidos - e os rapazes começaram a tocar juntos devido a uma paixão em comum: Fiona Apple. E assim nasceu a canção "No One But Me", que você escuta (em versão demo) abaixo:



O Sunny Side Down deve gravar um EP ainda este ano. Como você deve ter notado, a música da banda tem uma pegada mais jazz e soul, deixando de lado as influências folk que o Vanguart tem.

Mallu agora em vídeo


O primeiro clipe de Mallu Magalhães, "J1", estreou no MTV Overdrive. É bonitinho. Clique aqui para ver (e boa sorte, porque é difícil - em especial se a sua conexão não for muito boa).

quarta-feira, 9 de abril de 2008

Monk perde o psiquiatra


Stanley Kamel, o ator que interpretava o psiquiatra Charles Kroger na série de TV Monk, morreu de um ataque cardíaco na terça-feira, informaram hoje os agentes dele. Ele tinha 65 anos.

Jaguar Love grita sobre o amor


Lá no distante 2005, uma das minhas músicas preferidas era "Love Rhymes With Hideous Car Wreck" - tanto pela gritaria insana quanto pela poesia irônica da letra. Os responsáveis por esse ataque direto ao amor eram os Blood Brothers, banda emergente da nova cena de Seattle.

Em 2007 o grupo anunciou que estava se separando. Não demorou muito e um dos vocalistas - o mais gritão, Johnny Whitney - carregou o companheiro Cody Votolato (guitarra/baixo) e montou o Jaguar Love, reforçado por Jay Clark (bateria/baixo/teclados, ex-integrante do Pretty Girls Make Graves).

Se é para rotular, digamos que o Jaguar Love é uma banda de amor. Mas não de baladas. OK, de amor nervoso. E isso explica bem o nome, no fim das contas.

Conversei com Votolato sobre a cena hardcore contemporânea dos EUA e o Jaguar Love, então tudo ficará mais claro nas próximas linhas.

Quem pesquisar sobre o Jaguar Love encontrará muitas referências ao hardcore. Ao ouvir as músicas, entretanto, essa influência não é tão clara - ou pelo menos não tão clara quanto era nos Blood Brothers. Concorda?

Sim, concordo. Não temos nada contra o hardcore, mas também não temos relação musical alguma com ele.

Ainda nesse assunto, a cena hardcore brasileira é muito bem organizada faz uns bons 10 anos. Só que nos últimos anos o "fenômeno emo" atrapalhou um pouco. Escrever sobre amor também pega mal nos EUA?

Nem, eu não diria que é um problema aqui. Na real, acho que escrever sobre esse assunto é algo é universal e que está entre nós desde quando a escrita surgiu - e que deve ser assim mesmo. Talvez não seja apropriado para certo estilos ou algo assim, mas não acho que isso deve ser repreendido.

Talvez seja uma impressão equivocada, mas parece que tanto os Blood Brothers quanto o Pretty Girls Make Graves se separaram no auge. Por que isso acontece? Muita pressão?

Eu não diria que teve a ver com pressão. As duas bandas existiam já fazia bastante tempo e, como qualquer relacionamento, estavam sujeitas a acabar uma hora ou outra.

Como está o disco de estréia do Jaguar Love? Já está pronto? Já tem nome?

O álbum está indo bem. Acabamos as gravações, está tudo pronto! Estamos na pilha. Ele se chama Take Me to the Sea e sairá em 19 de agosto pela Matador Records.

O Johnny toma algum cuidado especial com a voz dele? Depois de ver alguns vídeos gravados ao vivo parece que deve ser difícil não perdê-la depois de várias apresentações seguidas!


Ele é muito bom nos aquecimentos vocais e em tentar dormir o máximo possível quando temos muitos shows seguidos. Acho que hidratação e muito descanso é a melhor coisa para um cantor.

E quanto aos outros (muitos) projetos paralelos de vocês?


No momento não estamos fazendo nada, mas acho que o Johnny deve fazer outro disco do Neon Blonde algum dia.

terça-feira, 8 de abril de 2008

Um tipo de monstro no Qualquer Coisa #7


É a crise do sétimo programa. No primeiro bloco do Qualquer Coisa desta semana os três integrantes - eu, Ronaldo Evangelista e José Flávio Junior - discutimos nossa relação. Os atritos foram muitos e aí, inspirados no documentário Some Kind of Monster, fizemos uma sessão de terapia gravada. Quer ajudar? Mande um email para podcastqualquercoisa@gmail.com.

Tudo resolvido (?), o podcast segue em um especial sobre Wilson Simonal - com comentários sobre o longa Ninguém Sabe o Duro que Dei, É Simonal (um filme pouco visto estrelado pelo cantor) e muita música desse gênio do entretenimento.


Subscribe Free  Add to my Page

Repertório musical:

"Cocaine", Robin Thicke;

"Meia Volta (Ana Cristina)", Wilson Simonal;

"Meu Limão Meu Limoeiro" (ao vivo), Wilson Simonal;

"Obrigado, Pelé", Wilson Simonal;

"Xamego de Iná", Antonio Carlos & Jocafi.

Para baixar o MP3, clique aqui. Para assinar o Qualquer Coisa (ou escutar os podcasts anteriores), clique aqui.

Quem não entendeu a imagem lá do começo, a explicação: é um MUG, o bichinho da sorte do Simonal. Recentemente um original da época foi vendido no MercadoLivre por quase R$ 300! Pô, eu quero um!

Last Shadow Puppets faz tudo certo


É raro acontecer, mas o The Last Shadow Puppets está entre nós para provar que é possível. Pense em uma banda de extremo bom gosto, com letras legais e arranjos bem pensados. Com influências declaradas certeiras: Bowie antigo, Scott Walker e David Axelrod. E embrulhe tudo em uma bela capa (acima).

Se a banda de Alex Turner (do Arctic Monkeys) e de Miles Kane (do The Rascals) parece boa demais para ser verdade... É porque é mesmo. Não acredita? Clique no player abaixo e escute trechos das 12 músicas de The Age of the Understatement.



O álbum sai dia 21 de abril na Inglaterra. O single com a faixa-título sai dia 14. A produção das músicas ficou por conta de James Ford, que fez o primeiro do Klaxons, o segundo dos Arctic Monkeys e - nas horas vagas - é integrante do Simian Mobile Disco.

segunda-feira, 7 de abril de 2008

Ozzy é sempre Ozzy



Quase me esqueço: minha cobertura do show do Ozzy Osbourne em São Paulo está aqui.

A alma dos White Stripes por Nikka

Não entendo direito a piração de fazer versão soul para músicas do White Stripes, mas agora foi a vez de Nikka Costa mostrar como seria "The Denial Twist" em versão negona (apesar dela também ser branca, claro).



A cover não está em disco algum. É só dar um pulo no MySpace da moça para ouvir.

domingo, 6 de abril de 2008

Desarmamento postmortem de Charlton Heston

Charlton Heston morreu, aos 84 anos. Ou seja, agora já podem tirar a arma da mão dele (conforme ele mesmo indicou no vídeo abaixo).



Mais sobre a morte aqui. E mais sobre a relação do ator com a NRA aqui.

A verdade sobre o sangue do guitarrista do Ozzy


Não teve quem não reparou: as mãos do guitarrista Zakk Wylde, da banda do Ozzy Osbourne, sangraram durante a apresentação toda no sábado, em São Paulo. Você deve estar pensando que ele cortou os dedos nas cordas da guitarra, em meio aos solos virtuosos, mas a verdade é outra.

Wylde é um cara problemático. Não dá para dizer exatamente o quão problemático, mas dizer que ele carrega um abridor de garrafas pendurado no cinto já é uma ótima dica. Minutos antes do show do Ozzy começar, o guitarrista estava no camarim do Black Label Society (a banda da qual é líder) gritando furiosamente – sozinho. O cara gritava coisas sem sentido, do tipo "você precisa me respeitar" e vários "motherfucker".

Como se não bastasse, o cara começou a chutar e socar os móveis e as paredes do lugar. E aí acabou se machucando. Com o esforço de tocar a guitarra, o sangue jorrou mais ainda e ensopou o instrumento do moço. Isso é rock’n’roll! Ou caso de hospício, dependendo do ponto de vista.

Parece que o comportamento de Zakk já estava assim, agressivo, desde antes do show. No hotel ele teria tido um chilique e ameaçado quebrar um piano. Já no camarim do Parque Antártica, o local da apresentação, até o chefão Ozzy Osbourne deu uma passada pelo camarim do guitarrista para tentar acalmá-lo. Talvez seja o caso de seguir o exemplo do marido de Sharon (anos sem álcool: três) e do companheiro de festival Jonathan Davis, vocalista do Korn (anos sem álcool: 10).

Note as manchas vermelhas:

video

sexta-feira, 4 de abril de 2008

Os outros finais de Cloverfield

O DVD de Cloverfield deve ser lançado em 22 de abril. Mas você sabe como é: basta um cara bem relacionado receber que tudo acaba na web. Então os finais alternativos gravados para o filme já estão no YouTube, claro.

Tem o romântico:



E tem o que deixa um mistério em aberto:



(Na qualidade de imagem do YouTube não dá para perceber, mas a cena final é a mesma que foi inserida no meio do longa e que mostra algo caindo no mar)