segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Paul McCartney e seu baú lotado de inéditas, parte 2 (ouça!)

Paul & Linda

Depois de uma seleção de inéditas mais ousadas, aqui está a segunda parte do especial "Paul McCartney raro e não lançado" - agora com faixas mais roqueiras. São quatro blocos, com 21 músicas que nunca entraram em lançamentos oficiais do ex-beatle.



Achei legal começar com "In Liverpool", que fala dos tempos de Sir Paul na cidade onde nasceu. Essa faixa só foi ouvida em um dos extras do DVD Liverpool Oratorio (e também na apresentação que o músico fez em Liverpool neste ano). Emendei essa abertura com "One and One is Two", uma canção inédita dos Beatles (!), gravada em versão voz e violão em 1962.

Aí começa a parte elétrica, com "Stop, You Don't Know Where She Came From" (marcada por um teclado bonzão), "Mr. H Atom" (cantada em coro pelo Wings), "So Long Blacky" (mais recente, sobra do disco Flowers in the Dirt, do fim dos anos 80) e fechando o bloco com "A Love For You". Essa é uma sobra do álbum Ram que foi lançada décadas depois na trilha-sonora de Até Que os Parentes nos Separem (2003) - só que esta versão não tem vocais e nem os retoques de produção feitos posteriormente.



Este segundo bloco beira o inacreditável. Chega a tirar o fôlego! Abre com as guitarras nervosas de "Night Out" (sobra do Red Rose Speedway, um dos meus preferidos) e segue com a jam "Rode All Night" (outra que ficou de fora do Ram), passa pelo instrumental "Rooster" (com piano e guitarra afiadíssimos, em um clima meio blues) e encerra com "Thank You Darling", que eu já tinha coloca na seleção anterior mas fiquei com vontade encaixar aqui também, já que o clima das músicas é parecido.



Aqui a abertura é de um trecho de "Suicide", sobre a qual eu escreverei mais para frente (a faixa volta em versão integral, de estúdio - sendo que esta versão foi apresentada em um programa de TV). E aí vem a improvisação de piano "In My Dreams", nervosa e meio zoada. A coisa fica séria na dobradinha "Twenty Five Fingers" / "Tommy's Coming Home", as duas únicas composições feitas em parceria por Paul McCartney e Elvis Costello que acabaram inéditas. Seguem "Hear Me Lover" (uma versão primitiva que depois deu origem a "The Pound is Sinking", de Tug Of War) e "Yvonne" (esta última composta em parceria com Eric Stewart e só lançada mais tarde - sem Macca - pelo 10cc (como "Yvonne's the One", em 1995).



O último bloco abre com um instrumental longo, "Jazz Street", cheio de instrumentos ao contrário e comandado pelo piano. Essa canção teria sido gravada na época do Red Rose Speedway. Aí vem "Waiting For the Sun to Shine", outra demo gravada de improviso no piano. Colada nela está "Mambo Me Baby", faixa curtinha da época do Flowers in the Dirt. Finalmente, "Suicide" - a música que Paul McCartney escreveu nos anos 60 e mandou para Frank Sinatra! Pena que o Olhos Azuis achou que fosse brincadeira e nem deu atenção. Esta é versão demo gravada em estúdio, com piano, guitarra, baixo e bateria. Para encerrar, uma brincadeira: inverti um instrumental chatinho chamado "Grand Entrance" e coloquei uns efeitos para parecer algo de 1967 (e não deu muito certo, mas ficou meio Fireman). Ainda coloquei junto uma faixa chamada "Right", da trilha-sonora da animação Daumier's Law (1992). No finzinho há ainda uma mensagem secreta.

Não deixe de ouvir a primeira parte - também dividida em quatro blocos - do especial sobre as músicas inéditas de Paul McCartney. Ele está aqui.

2 comentários:

Unknown disse...

Esta sua seleção é a minha predileta do Paul Mccartney. Mas a predileta entre as prediletas está na parte 1, que não abre nem para que possam ser lidos os títulos das músicas. Poderia fazer a gentileza de repostá-las? Os meus ouvidos ser-lhe-ão gratos e os de muitos também, aposto! Thank you, darling!:-)

Paulo Terron disse...

Olá! Infelizmente não tenho mais esses arquivos...