terça-feira, 11 de novembro de 2008

Na reta final, REM conquista título de "show do ano"



Não é exagero dizer que o REM fez o melhor show do ano ontem, no Via Funchal, em São Paulo. A primeira apresentação da banda em solo paulistano fez a concorrência ficar, de repente, bobinha.

Michael Stipe vestia terno blazer e gravata, mesmo com o calor quase insuportável daquela segunda-feira. "Está quente aqui. São Paulo é quente", disse o cantor, sério. Ele também contou que sobrevoou a cidade pela primeira vez 18 anos atrás e que, apesar de ser baseada em Los Angeles, a canção "Electrolite" falava sobre isso.

Mas isso já foi na décima música do show. Antes vieram "Living Well is the Best Revenge", "I Took Your Name" e uma mais que explosiva "What's the Frequency, Kenneth?". A recepção a "Imitation of Life" foi surpreendente. Quem diria que um hit tão recente, lançado em... 2001?!? Nossa, quase oito anos atrás!

E é aí que tudo fica claro: o REM envelheceu bem, o que é raro no mundo da música pop. Tudo bem, é discutível que as músicas feitas pela banda hoje sejam tão boas quanto "Everybody Hurts" ou "Man on the Moon", mas dignidade e caráter são características extremamente valiosas nestes nossos tempos de arte descartável.

No finzinho o baixista Mike Mills, de camisa da seleção brasileira e chapéu de caubói, foi ao microfone central para mandar "(Don't Go Back To) Rockville", lançada em 1984 - e mais velha do que boa parte da platéia.

Para quem perdeu, hoje tem mais.

Mais: o Last.fm tem o setlist completo. O YouTube já tem vários vídeos do show.

Nenhum comentário: