sábado, 29 de novembro de 2008

Michel Gondry toca bateria com Cibelle na noite paulistana

Gondry na balada paulistana

O diretor Michel Gondry (Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças, The Science of Sleep) aproveitou a passagem por São Paulo para fazer uma jam session com cantora Cibelle no bar CGxAA, na noite de sexta-feira. Tocou direitinho, mas não dá para dizer que foi bom.

Gondry circulou pelo ambiente sem ser incomodado - já que boa parte dos presentes não fazia idéia da aparência dele. O que mais se ouvia era: "Qual desses é o 'Michael' Gondry?".

O que chamou mais a atenção foi a desorganização da casa noturna. Um clássico de São Paulo: a balada começa a causar burburinho e imediatamente passa a tratar mal quem freqüenta. As filas eram gigantes e desorganizadas - menos para os amigos das hostess, que entravam sem problemas, estilo começo dos anos 90.

A música também estava horrenda. Pense em uma festa de fim de ano da firma, com "Born to Be Alive" e a galera subindo nas mesas para dançar "Love is in the Air". Achando que não dá para piorar, você pisca os olhos e o Junior (ex-Sandy) já está na pista tocando bateria. Isso tudo sem contar aquele monte de lasers na altura dos olhos, o que certamente deve ser proibido.

Ah, tem um vídeo do Gondry tocando. Não dá para ver nada, mas pelo menos dá para ouvir:



Entre 1983 e 1992 Michel Gondry foi baterista do Oui Oui, grupo que lançou dois álbuns: Chacun Tout Le Monde (1989) e Formidable (1991).

Nenhum comentário: