sábado, 8 de setembro de 2007

Temporada de estréias na TV, parte 2

Mais resenhas das novas séries de TV que começam a pipocar nos EUA no final de setembro. Leia a primeira parte aqui (com Cavemen, Pushing Daisies, Aliens in America, Chuck e The Big Bang Theory).

*Bionic Woman (NBC, estréia 26 de setembro). Remakes... Será que uma série que passou tanto tempo no inconsciente coletivo consegue ter uma nova chance na TV? Tomara que sim, porque a versão nova da Mulher Biônica é demais! Depois de sofrer um "acidente" de carro, Jaime Sommers ganha pernas, um braço, um olho e uma orelha biônicos. Com superforça e poder de regeneração, ela é obrigada a se envolver em um trama de espionagem e segredos governamentais. O time de produtores/roteiristas é impressionante: David Eick (Battlestar Galactica), Glen Morgan (Arquivo X), Laeta Kalogridis (Birds of Prey). O piloto é muito bom, resta saber se a série vai conseguir manter o ritmo. Dúvida que não tem relação alguma com a série em questão: por que as pessoas não usam mais a palavra "ciborgue"?

Nota: 8.

*Reaper (ABC, estréia em 25 de setembro). Sabe por que a série Supernatural é só razoável? Porque ela é séria demais. Tudo é muito rigoroso, aí não dá para botar fé nas histórias. Esse problema é resolvido em Reaper, que pega pesado na comédia. Pronto, já dá para rir das situações – e não por constrangimento. A história é assim: Sam é um rapaz qualquer até que, ao fazer 21 anos, descobre que seus pais... Venderam a alma dele para o diabo! E agora ele ganhou alguns superpoderes para servir Satã – ele tem de levar de volta ao inferno as pessoas que conseguiram fugir de lá. O episódio piloto foi dirigido pelo rei do cinema independente Kevin Smith. Duas coisas que ficaram na minha cabeça: 1 – Eu queria ser nativo da língua inglesa pra poder dizer que essa série é "cool as hell"; 2 – Se o diabo mafioso do ator Ray Wise fosse mais legal, ele seria o Frank Sinatra.

Nota 8,5.

*The Sarah Connor Chronicles (Fox, estréia no começo de 2008). Se o nome Sarah Connor não te for estranho, é porque você já o ouviu mesmo. Sarah é a personagem principal da série Exterminador do Futuro, e agora a história dela e de seu filho John é contada nesta série – que se passa logo depois dos eventos do segundo filme, O Exterminador do Futuro 2. A atriz Linda Hamilton dá lugar para a britânica Lena Headey no papel de Sarah, enquanto John é interpretado por Thomas Dekker (o quarto ator a encarar o papel!). Uma série de ação OK, mas que vai ter de suar metal líqüido para sair do nicho de fãs dedicados e competir com as outras (muitas) estréias de ação da temporada. E se você está curioso a respeito do "exterminador" desta série, cuidado - o ator Owain Yeoman é péssimo. Às vezes parece até que ele está dançando break.

Nota: 7.


*Lipstick Jungle (NBC, estréia em janeiro de 2008). Baseada no livro de Candice Bushnell, a mesma de Sex And the City. É, porque Nova York aparentemente não tem mulheres fracassadas. Ou pobres. Aqui Brooke Shields é Wendy, presidente de um estúdio de cinema, cujas melhores amigas são Victory (estilista de sucesso) e Nico (editora de uma revista de moda – porque, aparentemente. jornalistas que são mulheres só podem trabalhar com moda). Não é ruim, mas... Esse lance de mulher-yuppie-morando-em-NY já deu, né? Você tem alguma dúvida de que a NBC quer pegar os órfãos de Sex And The City? Então se ligada na chamada do site da série: "Estas mulheres não estão procurando o Mr. Big – elas são o Mr. Big." Claro. Mas ainda assim a Victory sai com um zilionário no episódio piloto. Ah, e a palavra "ciborgue" é usada aos 24 minutos e 50 segundos.

Nota: 6,5.

*Ainda não acabou! A parte 3 chega logo mais!

Nenhum comentário: