segunda-feira, 16 de abril de 2007

Joost vem aí


O Joost, que antes mesmo de ser lançado já está sendo encarado como o sucessor da TV tradicional, lançou uma versão Beta e, em uma ação muito bacana, concedeu a função de testadores a usuários comuns que entraram no joost.com nos últimos meses e se cadastraram. Eu recebi o meu passaporte de testador hoje e dei uma circulada pra ver qualé da TV do futuro. O grande trunfo do Joost, que foi alardeado desde o primeiro momento com o intuito de diferenciá-lo do You Tube, é a resolução. Diferentemente da "TV" do Google, no Joost você pode estourar o programa na tela inteira e, tirando alguns poucos canais que ainda precisam de ajustes, ninguém fica com cara de Cocoon ou como se a gravação tivesse sido feita com uma câmera de elevador. Como dá pra ver nessa imagenzinha acima do texto, a imagem não é sensacional, mas está anos-luz à frente dos mega-ultra-compromidos vídeos que circulam pela internet.

Quanto à programação, por ora, não há grandes coisas no Joost (embora já tenham 25 canais), mas já se sabe que a MTV (que já está na versão Beta com o canal Staying Alive, especializado em campanhas de conscientização sobre a AIDS) e a CBS, entre outros, já fecharam com eles e, se o negócio começar a pegar mesmo, todas as grandes emissoras também entrarão no barco.

E o mais legal é ter um controle remoto sem limitações de horário. Você pode ver os programas na ordem que quiser e inclusive customizar um canal com as suas preferências. A TV digital nos daria esse poder, mas, do jeito que as coisas vão, é capaz do Joost tirar a varinha de condão das mãos do ministro das Comunicações e realizar esse sonho antes.

Conclusão: o Joost ainda tem muitas limitações (com uma memória de 512 ele ainda dá umas engasgadas...), mas não há dúvida de que ele tem muito mais cara de televisão do que o You Tube ou qualquer outra coisa que apareceu até agora.

Nenhum comentário: